Sereia que inspirou Ritinha faz desabafo na internet: “desrespeito”

No Facebook, a menina escreveu um desabafo, criticando a equipe da novela e a atriz Isis Valverde. “Todo esse trabalho foi em vão. O que foi visto foi um desrespeito comigo, com a minha história. Infelizmente, a autora não levou à sério as pessoas que, assim como eu, amam e seguem o sereismo. Que lutam por isso, que lutam pelo meio ambiente e contra todo o julgamento da sociedade.” Segundo ela, a história de Ritinha era para ser bem diferente. “Ela seria a personagem principal. Só que ficou tão sem conteúdo que ela nadou, nadou e morreu na praia. Não tem uma trama boa ali, algo que prenda o público.” Leia o desabafo completo: Nossa, acordei e fui pega de surpresa pela repercussão de uma matéria que saiu hoje na UOL e que Catraca Livre republicou. Resolvi, então, dar meu posicionamento, já que muitos estão pedindo. Ontem, quando as repórteres me procuraram (sim, não fui eu que as procurei. Aliás, nunca procurei repórter ou matéria nenhuma na minha vida. Continuo sendo essa menina do interior, sem agente, sem empresário, sem nada disso, vivendo e lutando por um sonho e contra tudo e todos que tentam me demover da minha paixão, ridicularizar e julgar), elas queriam saber sobre o meu posicionamento com relação à novela, à personagem da Ritinha, meu relacionamento com a atriz e tudo o mais relacionado. E durante muito tempo eu fugi de matérias assim. Vocês devem ter percebido que há muitos meses eu nem comento nada sobre a novela ou a personagem. Pra mim, depois que vi que todo o trabalho que eu tive (durante anos trabalhando DE GRAÇA) por essa novela tinha sido deturpado, e ainda mais, eu havia sido tratada apenas como uma peça de xadrez, resolvi me afastar e não dizer mais nada sobre isso. Até por uma questão de ética, fugi de todas as matérias que queriam me perguntar sobre a novela. Eu simplesmente não sei ser falsa, não sei criar situações para enganar alguém, para enganar o público ou pior ainda, não sei usar de diplomacia para tentar angariar coisas, me dar bem, ou ser famosa. Não, se me perguntam, eu falo o que realmente aconteceu. Sou ariana, né? Falsidade não entra aqui… haha. Bom, ontem resolvi que talvez fosse a hora de contar a minha versão, afinal a novela já está em sua última semana e o que eu fosse contar não atrapalharia em nada, e pensei também: Poxa, durante meses eu guardei comigo coisas bem horríveis que me fizeram, simplesmente por ética e consideração, mas vi que essa consideração toda havia sido uma via de mão única, apenas do meu lado. Uma das repórter que me procurou ainda é uma grande amiga da minha amiga Isabella Otto e foi mais um motivo que resolvi sim, atender ao chamado da matéria. Mas confesso que nunca imaginei que essa matéria tivesse essa repercussão toda… haha. Nunca imaginei que Catraca Livre fosse republicá-la. Mas afinal, era de se esperar, né? Fofoca dá ibope mesmo e as pessoas são movidas a acompanhar tretas! kkkkkk. Lembro que uma época tentei um monte que o Catraca Livre publicasse um evento ambiental e eles não deram bola, mas pra fofoca!!! haha Sem querer entrar em todos os méritos e transformar isso numa pauta para outros sites de fofoca, apenas vou dizer, resumidamente e por cima, o motivo da minha enorme chateação, do meu sentimento de ter sido traída mesmo. Todos aqui já estão carecas de saber que eu ajudo na construção dessa personagem há mais de 2 anos. Gravei inúmeros áudios, a pedido da Gloria Perez, sobre tudo da minha vida. Sobre minha forma de pensar, de agir, etc. Porque essa personagem seria inspirada em mim. Falei sobre as inúmeras lendas de Sereias do mundo todo, me encontrei com a Gloria mais de uma vez, ela viu meu jeito, conversamos sobre meus anseios, paixões, sobre o que me move, etc. Então é claro que as expectativas eram enormes. Até meus livros, com versões romantizadas de uma autobiografia ficcional minha foram presenteados pra ela. A Gloria Perez, inclusive, me fez inúmeras promessas que no final não cumpriu nenhuma, como a de me recompensar por tanto trabalho e ajuda (de graça!) e por servir de inspiração pra essa personagem. O mínimo, ela dizia, era que me apresentaria ao público nessa novela, em algumas participações, que, claro, como todos sabem, não se cumpriu. Até mesmo meu marido gravou audios para a Gloria Perez para ajudar no personagem trans, já que ele é psicólogo e trabalhou nessa área. Pra vcs terem uma noção, eu ajudei um pouco, e novamente, de graça, até na procura à Cosplays para aparecerem na novela. E todo esse trabalho foi em vão, porque o que foi visto foi um desrespeito comigo, com a minha história. Infelizmente a autora não levou à sério as pessoas que, assim como eu, amam e seguem o Sereismo. Que lutam por isso, que lutam pelo meio ambiente e contra todo o julgamento da sociedade. A personagem não foi nada do que estava proposto e sim acabou virando uma menina chata, egoísta, rasa, sem nada na cabeça, que não se importa nem com a própria mãe, que só engana de forma infantil e traiçoeira. E o pior, como foi largamente divulgado que ela seria inspirada em mim, ficou como se eu fosse tudo isso. Essa psicopata! E foi duro engolir a atriz dizer, em suas entrevistas, que as Sereias são assim, que as Sereias não amam… haha. Com que propriedade diz isso? Muito mais do que a comunidade dos Cosplays, a comunidade sereística ficou, em sua grande maioria, chateada e revoltada com esse personagem. Cheguei até a mandar prints pra Gloria pra mostrar que o personagem não estava agradando, enfim.. Teve vezes, pessoal, em que eu trabalhei abaixo de 40 graus de febre, DE GRAÇA, pra ajudar a achar cauda de Sereia pra Isis, porque ela insistia que queria uma cauda americana. E detalhe, o absurdo ainda foi quando as figurinistas me ligaram e quiseram que EU comprasse uma cauda, de 12 MIL REAIS pra ela (alegaram que me reembolsariam depois), porque alegaram que seria muita burocracia pra Globo. Teve outra vez que tbm fui destratada pela produção da novela. Tentaram me humilhar, humilhar meu trabalho a ponto de eu desligar o telefone aos prantos. Claro, tudo isso era relatado à Gloria Perez. Essas poucas coisas que estou contando, é só para vcs saberem UM POUCO do que aconteceu e do que eu passei. E quando eu fui para o Rio para treinar a Isis (somente por esse trabalho eu fui paga – e pq briguei! Pq os produtores não estavam dispostos) achei que as coisas seriam diferentes. De primeira eu me dei muito bem com ela por conta de nossas afinidades e por ela se mostrar uma aluna aplicada e doce comigo. Mas, com o passar dos dias fui me chateando por coisas que ela fazia e dizia. Isis tentava me boicotar de todas as formas. Dizia que não ia tirar foto comigo e não queria que eu postasse as que eu tirava com meu celular, pq, nas palavras dela: “Vc não tem que aparecer, eu que tenho que ser A Sereia!”. Isso me chateava enormemente, já que essa personagem só existia por causa de mim, pq foi inspirado em mim, e porque ajudei e trabalhei muito. Enfim, Isis me boicotou até mesmo em matérias que seriam feitas dos nossos treinamentos. Ela não permitiu e só quis essas matérias a partir do momento em que fui embora do Rio. O pior de tudo foi ver que nas matérias que saía, ela tentava apagar até mesmo o trabalho que fiz com ela, dizendo que quem a tinha ensinado a como nadar como Sereia tinham sido outras pessoas, até a professora de yoga dela! hahaha. Eu achava tudo tão absurdo, até que fui falar com ela, e ela culpou os jornalistas e começou então a, timidamente, citar meu primeiro nome em uma matéria aqui, outra ali. Ah, e sabem a reportagem do Fantástico? A ideia do Programa era fazer uma matéria comigo e com ela, sobre o nosso treinamento e como eu inspirei essa personagem, mas Isis não quis! Conclusão, o Fantástico fez mesmo assim, e introduziu imagens nossas dos nossos treinamentos. Eu corri escrever um texto lindo pra ela no meu Instagram e o que ela fez? Correu para escrever no dela, chamando à mim e as meninas que eu levei junto pra aparecer comigo, a Camila G. S. de Souza e a Ellen Sato, de RESTOS e de SOMBRAS dela, da fama dela. Enfim, tudo isso eu aguentei calada. Fui no aniversário dela, levei a cauda da minha coleção que tanto pediu e que NUNCA me agradeceu e a gota d’água foi quando vi que ela havia chamado outra Sereia pra fazer o meu papel, para trabalhar na pré-produção de algumas cenas. Corri perguntar pra ela o porquê disso tudo, o porquê de tanto boicote, puxada de tapete e tentativa de me prejudicar (teve muitas outras, contei só algumas pra vocês) e o que ela me disse, em meio a risos, é que ela não era PORTA pra fama de ninguém. Como se algum dia eu quisesse ou tivesse ido atrás de fama…rs. Resumindo: a TV é uma fábrica de ilusões, feita por relacionamentos fakes, pessoas sem um pingo de caráter e por tentativas de puxada de tapete. E esse ambiente definitivamente não é pra mim. A pessoa que mais queria me ver em alguma participação nessa novela era meu pai, que faleceu há 3 meses e eu não tive sequer uma condolência de Gloria Perez ou de Isis Valverde. Isso me fez ficar com o coração na mão por causa dele, que, doente, sempre perguntava disso. Pra mim, desde que a personagem foi desvirtuada não me importava mais. No final das contas, talvez tanta coisa ruim que me fizeram foi até bom! Porque me fez me afastar desse círculo podre. ]]>