Especialistas dão dicas para cuidar da saúde no verão e evitar doenças

O convívio com as altas temperaturas do verão requer cuidados com a pele, com o corpo e a alimentação. Para evitar doenças mais comuns, como o desconforto abdominal, até as mais sérias, como o câncer de pele, especialistas da rede municipal de saúde dão dicas sobre os cuidados essenciais para o período mais quente do ano.

Pele – Em Salvador, as altas temperaturas ocorrem quase todo o ano, mas no verão a radiação solar se intensifica. Alia-se a isso a beleza convidativa das praias. O dermatologista Osmilto Brandão alerta, no entanto, que o sol é o grande causador de câncer de pele, responsável por 33% de todos os diagnósticos desta doença no país e que pode levar à morte.

Para evitar a doença, o médico recomenda usar o protetor solar diariamente. O produto deve ser usado desde a infância, a partir de um ano de idade. A aplicação deve ser feita de manhã, antes de sair de casa, ao meio-dia e às 15h. Em caso de exposição ao sol, é preciso aplicar o produto 30 minutos antes da exposição e reaplicar a cada duas horas. Além disso, quem transpira muito também precisa aplicar com mais frequência.

Ao tomar o banho de mar, rio, lagoa ou piscina, é preciso aplicar novamente o protetor solar ao sair da água. Ainda de acordo com Osmilto, o bronzeamento deve ser evitado em qualquer circunstância, pois pode causar queimadura de primeiro e segundo grau, provocar alergia, envelhecimento precoce da pele e, ainda, ser um facilitador para o câncer.

Algumas peças do vestuário também ajudam a proteger do sol, como óculos escuros, chapéus e roupas UVA. O ideal é utilizar roupas leves e mais claras, principalmente de algodão. “O sol é o maior envelhecedor externo da pele, mais do que o estresse, poluição e má alimentação”, afirma.

Alimentação – Falando em alimentação, para ter disposição e evitar infecções intestinais e desconforto abdominal, a nutricionista da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Ana Kelly Amaral, recomenda beber bastante água durante todo o dia. O ideal é ingerir 30 ml de água por quilo do peso, o que dá uma média de dois a três litros por pessoa. As frutas ricas em água, como melancia, melão e maçã dão uma forcinha na hidratação. Diante da alta temperatura, é preciso tomar cuidado com o consumo de álcool, pois desidrata.

Para a praia ou piscina, o indicado é levar lanches leves e fugir dos salgados e guloseimas. Na bolsa térmica pode conter frutas ao natural, mix de frutas desidratadas, castanha sem sal e picolé de frutas. As frutas da época devem ser preteridas em relação às demais. A inclusão de verduras (no mínimo três de diferentes cores) no almoço e no jantar vai ajudar a regularizar o intestino e a fornecer vitaminas e sais minerais para a pele, cabelos e unhas. No jantar, as refeições leves são as ideais.

Ao comprar alimentos de vendedores ambulantes, é preciso ter cuidado, olhar a embalagem, a validade e manipulação. “Evite sanduíches, camarões, salgados e alimentos expostos em geral”, complementa Ana Kelly. Uma dica que a nutricionista dá para aliviar a sensação de peso e desconforto após a ingestão de alimentos com excesso de gordura, como feijoada, xinxim, cozido e alimentos com muito azeite, é consumir abacaxi ou mamão como sobremesa. “São frutas digestivas, contém substâncias como a bromelina (no caso do abacaxi) e papaína (mamão) que ajuda na digestão da proteína”, orienta.

Exercícios físicos – Não há dúvidas de que o exercício físico faz muito bem para saúde e tem a cara do verão. Mas é preciso tomar alguns cuidados. Evitar a prática entre 10h e 16h, horários em que a radiação UVB é mais intensa e os riscos de câncer de pele são maiores, é um deles.

Outro cuidado é em relação a treinar por conta própria. Para o educador físico Elquisson Castro, fazer exercício dessa forma é como tomar medicamento sem orientação médica. Ele recomenda a quem pretende treinar que tenha o acompanhamento de um educador físico. Em caso de dificuldade de acesso, o ideal é conversar com pessoas que já fazem atividade física e ler sobre o tema em livros e sites de segurança.

“Uma dica importante é que a pessoa faça 45 minutos de caminhada, diariamente ou em dias alternados. É um excelente treinamento: serve para idoso e para quem está com obesidade. Para quem quer fazer a musculação, uma opção valiosa é começar com exercícios com o próprio corpo: flexão solo, barra, abdominais já são um bom começo”, diz.

Os benefícios para quem pratica atividade física, segundo Castro, são infinitos. “O principal deles é a longevidade. Quem pratica atividade física consegue viver por mais tempo, fica mais disposto para o trabalho, tem vigor físico, melhor desempenho sexual e saúde mental. Quando você faz exercícios, a sua cabeça fica limpa, fica saudável. Sem falar no aumento da autoestima. Além disso, proporciona emagrecimento e as pessoas se sentem mais bonitas”, afirma.