Verão estimula o ecoturismo na Chapada Diamantina

Uma das mais importantes zonas turísticas do Estado, a Chapada Diamantina registra alta movimentação de visitantes desde as festas de fim de ano, quando a ocupação hoteleira girou em torno dos 100%. Passadas as duas primeiras semanas de janeiro, o movimento segue estabilizado em 75%, com boa perspectiva para a temporada. Há um grande número de reservas para fevereiro e março, sobretudo nos dias de Carnaval.

Com montanhas, rios, cachoeiras, grutas e cidades de casario colonial que fizeram história durante o Ciclo do Diamante, a Chapada é ideal para o convívio com a natureza e a prática do ecoturismo. Além desses atrativos naturais, o presidente do Conselho Municipal de Turismo (Contur) de Lençóis, Anselmo Macedo, cita uma série de fatores que contribuíram para que a região tivesse nesse período um crescimento turístico de aproximadamente 15% em comparação com o ano passado.

A economia melhorou, reativando gastos com lazer; as chuvas contribuíram para encher as cachoeiras e não ocorreram incêndios. “Tudo isso favorece a atividade turística”, disse o dirigente do Contur. É expressiva a presença de franceses, ingleses, holandeses e argentinos, dentre outros, informou Anselmo Macedo. Do Brasil, a região recebe visitantes de Salvador e do interior baiano, assim como dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Tocantins e do Distrito Federal.

“Tivemos ótima ocupação desde o Natal até o dia 13 de janeiro. Agora, estamos com reservas para o período que vai de 30 de janeiro ao Carnaval”, afirmou o funcionário Agnaldo Silva, responsável pela recepção do hotel Canto das Águas, em Lençóis, município que fornece indicativo do fluxo turístico na Chapada Diamantina. Quando o movimento em Lençóis é bom, as cidades vizinhas (Mucugê, Andaraí, Ibicoara, Iraquara e o Vale do Capão, no município de Palmeiras) estão igualmente repletas de visitantes.

Calendário de Eventos – Em Mucugê, segundo informações do Conselho Municipal de Turismo local, a taxa média de ocupação hoteleira no início de 2019 está em 75%. Para manter a atividade turística em alta, a cidade tem investido no calendário de eventos. Entre os dias 24 e 27 de janeiro, por exemplo, Mucugê sedia o 2º Encontro Motociclístico. O evento congrega estandes de concessionárias, lojas de acessórios de motocicletas, comércio de cervejas artesanais da região e shows de bandas de rock.

A Secretaria do Turismo da Bahia tem realizado uma série de ações para o incremento do setor na Chapada Diamantina. As ações incluem apoio para a realização de eventos, incentivo à oferta de novos produtos, como o Turismo de Observação de Aves, e qualificação profissional para oferta aos visitantes de serviços de qualidade.