Homens procuram mais o transplante de barba para o Carnaval

Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar (SHRS, na sigla em inglês) mostraram que de 2014 a 2016 os procedimentos de transplante capilar na área da face aumentaram 101% no mundo. No Brasil, um levantamento do Instituto de Medicina do Cabelo estima um aumento de 40% na procura por este tipo de cirurgia no mesmo período. O homem do século 21 quer ter barba, de acordo com a pesquisa australiana, mostrou que aproximadamente 55% dos homens têm barba.

Muitos homens buscam, no segundo semestre do ano, o transplante de barba, já que o procedimento pode demorar algumas semanas, ou até meses, para trazer resultados perfeitos. O objetivo é preparar o terreno para a chegada do carnaval. A procura por transplante de barba aumentou nos últimos anos, e os homens que não nasceram com a genética favorável a ter pelos no rosto, lançam mão de métodos definitivos para obter o visual desejado.

Segundo o médico especialista da área, Dr. Thiago Bianco, o transplante de barba é realizado por poucos cirurgiões no Brasil e é o segundo mais procurado pela população, perdendo somente para o transplante capilar. “O transplante de barba é a melhor solução para reverter esse quadro. Embora seja uma cirurgia que exige grande habilidade do médico, quando bem aplicada, traz excelentes resultados e muita satisfação pessoal”, garante ele.

Bianco, que já realizou dezenas de transplantes de barba, comenta que, em alguns casos, a intervenção é feita para corrigir as falhas da barba, ou ainda, para preencher as áreas sem pelos. Além dos benefícios estéticos, o transplante de barba também ajuda a disfarçar as cicatrizes de acne. Pacientes com lábio leporino também recorrem à técnica.

A cirurgia é realizada sob anestesia local e o paciente tem alta no mesmo dia. “O método consiste na retirada dos fios de cabelo de uma área doadora e, em seguida, transplantada para o rosto. Os ângulos de implantação precisam seguir o padrão natural dos pelos da barba, visto que as unidades foliculares são cuidadosamente lapidadas e separadas por unidade”, explica o médico.

Além disso, o procedimento não deixa marcas ou cicatrizes após a aplicação. “Os fios podem ser vistos na mesma hora e, após alguns meses, o paciente já observa o resultado completo do transplante”, conclui.

Relacionados