Polícia elucida roubos a carros-forte em Salvador; três mortos e 7 presos

Responsáveis pelas tentativas e roubos a carro-fortes na capital baiana, as duas quadrilhas que atuavam neste tipo de crime foram desarticuladas pelas polícias Civil, Militar e Federal durante ações conjuntas de investigações, repressões e prisões.

Ao total, sete integrantes dessas organizações criminosas foram presos e três mortos durante confrontos nas operações realizadas para capturá-los. Em uma única ação, ocorrida no dia 31 do mês passado, equipes do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da PF e PM conseguiram prender cinco envolvidos aos ataques aos carros-fortes do Extra Vasco da Gama, do Shopping Itaigara, do Salvador Shopping , da Caixa de Periperi e do Bradesco da Fazenda Grande do Retiro.

Já na quinta-feira (8) deste mês, o Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e a Coordenação de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil localizaram, no Nordeste de Amaralina, Isaías Guimarães dos Santos, o ‘Ben 10’, líder de uma das quadrilhas. Braço direito de Elias Pinto – ex-integrante do Baralho do Crime -, Isaías revidou a abordagem, ficou ferido e não resistiu.

“Com a ação do DCCP conseguimos localizar os principais e mais perigos envolvidos nos crimes de modalidade calçada (delito cometido no momento que ocorre o abastecimento ou a retirada de dinheiro nos estabelecimentos comerciais). Foram meses de trabalho e, sem essa união entre as forças, não chegaríamos a esse resultado. Faço questão de ressaltar a eficiência de todos, sem esquecer da nossa Superintendência de Inteligência que, durante dias, madrugaram para localizar todo esse grupo “, comemorou o o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão.

Acabaram presos – em situações distintas -, Raian Nobre Borges, Vinicius Monteiro de Andrade, Ricardo Brandão Costa, Florisvaldo Brandão Santos, Erivaldo Sampaio Santana e Jonatã dos Santos Batista e Ricardo dos Santos Costa. Além de Ben 10, Ulisses Rubens, localizado na última terça-feira (5), em Ilhéus, e Samir de Jesus Silva, encontrado na ação do dia 31 de janeiro, morreram durante troca de tiros com as equipes.

Ainda segundo Sansão, embora as quadrilhas tenham sido desarticuladas, a Polícia Civil continuará com as ações. “Não vamos parar. A ideia é continuarmos com o nosso trabalho para prevenirmos futuros crimes desta modalidade, alcançando assim, cada vez mais, a redução de roubos a carros-fortes”, completou.

Relacionados