Roberto Carlos diz que juiz do jogo contra o Vasco “roubou” sonhos e projetos da Juazeirense

O deputado estadual e presidente da Juazeirense, Roberto Carlos(PDT), apontou a metralhadora para o árbitro de futebol Rafael Traci, responsável por apitar o empate de 2 a 2 entre a Juazeirense e o Vasco da Gama, no último dia 06 de fevereiro, no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro. O clube baiano foi prejudicado com dois gols com lances duvidosos.

Segundo Roberto Carlos, o time entrou com uma representação na Confederação Brasileira de Futebol(CBF) e aguarda uma resposta.

“Deveria existir no código penal brasileiro essa penalidade. Agora para juiz de futebol ladrão, não existe. Deveria existir uma penalidade maior, inclusive para aqueles que roubam sonhos e roubam projetos. O juiz, o senhor Rafael Traci, roubou os nossos sonhos e os nossos projetos que tínhamos para continuar na competição da Copa do Brasil”, disparou o parlamentar.

Roberto Carlos contabiliza um prejuízo de R$1 milhão após eliminação da competição. Ele também alertou os próximos adversários da equipe carioca na competição.

“Sei que com a representação feita na CBF, a Juazeirense não terá os três pontos de volta, mas espero que um outro clube menor possa não sofrer como nós sofremos com esse árbitro, irresponsável, moleque, principal responsável da eliminação da Juazeirense na Copa do Brasil”, finalizou.