BBMP! Livro resgata conquista da Taça Brasil pelo Tricolor de Aço

O livro ‘Heróis de 59’, do jornalista Antônio Matos e que narra a história da brilhante conquista da I Taça pelo Bahia, será lançado no dia 10 de abril, uma quarta-feira, às 18h30, no auditório da , localizado no quarto andar do estádio.

Com 287 páginas, de um leve texto e inúmeras fotografias, muitas delas inéditas, a obra, com selo da ‘Solisluna’, é prefaciada pelo advogado trabalhista e ex-ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Roberto Pessoa e com posfácio do jornalista Eliezer Varjão, ex-chefe de Reportagem de ‘A Tarde’.

- publicidade -

“Esta publicação é uma homenagem que faço aos 59 anos do primeiro título nacional ganho pelo Bahia e festejados em 29 de março, dia do jogo final contra o Santos, no Maracanã, em 1960″, explicou Matos, lembrando que a data também coincide com o da cidade de Salvador.

Dividida didaticamente em cinco partes, ‘Heróis de 59’, abrange desde a criação da Taça e a formatação do elenco do Bahia para aquela competição nacional até ao carnaval em pleno abril, com o desembarque da vitoriosa delegação no então aeroporto ‘Dois de Julho’, a repercussão da mídia esportiva nacional diante do primeiro título nacional de futebol ter sido ganho por um time nordestino e a festa das faixas, com o Náutico, na Fonte Nova.

“Entre a decisão de escrever, o início das pesquisas, até a publicação do livro, lá se vão uns seis anos”, recordou o autor, que disse também ter se preocupado em resgatar, com fichas e “nos mínimos detalhes”, os 14 jogos realizados pelo Bahia: dois com o CSA, três (e mais uma prorrogação) diante do Ceará Sporting, três frente ao Sport, três contra o da Gama e mais três com o Santos.

Os perfis dos jogadores e técnicos do Bahia, que participaram daquela memorável campanha, também não foram esquecidos pela obra, assim como a estatística completa da I Taça , com os resultados de todas as partidas.

Embora ypiranguense, Antônio Matos, 71 anos, confessa ter se encantado com aquele time do Bahia de 1959, que tinha craques como Vicente, Flávio, Marito e Mário, “além de contar com o excelente goleiro Nadinho e grandes artilheiros, como Léo e Alencar”, complementou.

Jornalista e radialista, o autor é bacharel em Direito, diplomado em 1970, pela Universidade Federal da Bahia, e delegado de Polícia. Sua experiência na área da mídia, notadamente a esportiva, começou, ainda adolescente, como repórter da Rádio Cruzeiro. Trabalhou ainda nas sucursais de Salvador da ‘Manchete Esportiva’ e de ‘O Estado de São Paulo’, na ‘Tribuna da Bahia’, no ‘Diário de Notícias’ e em ‘A Tarde’, onde chegou a assumir o cargo de chefe de Reportagem.

É treino, OSS: protocolo para retorno das academias é apresentado por Alberto Pimentel e presidente da FBJJMMA

O ex-secretário de Esportes de Salvador e praticante de Jiu-jitsu, Alberto Pimentel, acompanhou, nesta sexta-feira (05/06), o presidente da Federação Baiana de Jiu-Jitsu e...

LUTO no Bahia! Morre o ídolo tricolor “Sapatão”

Morreu nesta sexta-feira (05/06), aos 72 anos, em Salvador, o ex-técnico e ex-jogador Élcio Nogueira, o "Sapatão", que contraiu coronavírus e estava internado no...

O que esperar do esporte de alto rendimento após a pandemia?

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) obrigou a humanidade a parar. A parar, repensar e mudar vários aspectos da vida. Diante de um vírus...