ONU marca um ano do acolhimento de venezuelanos no Brasil

A Operação Acolhida, responsável pelas atividades de proteção e assistência aos venezuelanos que chegam ao Brasil pela fronteira com o estado de Roraima, completou um ano. Para marcar a data, foram realizadas atividades culturais e esportivas para promover a integração entre refugiados e migrantes e brasileiros residentes na cidade de Boa Vista.

As comemorações estão sendo promovidas pelas Forças Armadas, com o apoio de Agência da Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), Organização Internacional para as Migrações, Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa), ONU Mulheres e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Também participam o governo do estado de Roraima e a prefeitura de Boa Vista, além do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Lançada em março do ano passado, a Operação Acolhida operacionaliza a assistência emergencial para o acolhimento de refugiados e migrantes da Venezuela no Brasil. Por meio da operação, os venezuelanos que chegam ao país são registrados, documentados e vacinados.

Aqueles que pretendem permanecer no Brasil são orientados a pedir refúgio ou requisitar visto de residência temporária. Os casos mais vulneráveis são encaminhados para abrigos temporários emergenciais.

Interiorização
Um dos objetivos da Operação Acolhida é a interiorização, com a transferência de refugiados e migrantes de Roraima para outros estados, onde haja mais oportunidade de integração socioeconômica. Segundo o Acnur, mais de 5,2 mil refugiados e migrantes venezuelanos já foram interiorizados para 50 cidades em 17 estados brasileiros.

Dados oficiais indicam que mais de 240 mil venezuelanos entraram no Brasil desde 2017 e que quase a metade deles já saiu do país. Cerca de 160 mil foram regularizados até o momento, seja pela solicitação de refúgio (59%), ou por meio de um visto de residência temporária (41%).

Em um ano de operação, 56 mil cadastros de pessoa física (CPFs) foram emitidos para refugiados e migrantes. Também já foram feitos mais de 22 mil atendimentos médicos, com cerca de 53 mil vacinas aplicadas nos centros de atendimento nas cidades de Pacaraima e Boa Vista, no estado de Roraima.

Donativos
Além de envolver a população de Boa Vista e promover sua interação com refugiados e migrantes, as comemorações do aniversário da Operação Acolhida recolhem donativos para melhorar a rotina dos venezuelanos na capital roraimense. Para participar de uma feijoada e de outros eventos, a população foi convidada a doar itens de material escolar, kits de higiene pessoal ou alimentos não perecíveis, que serão repassados à população abrigada.

A Organização Internacional para as Migrações também participa das festividades com um estande informativo visando divulgar à população de Boa Vista as atividades desenvolvidas no Brasil. O objetivo também foi informar a população venezuelana sobre a assistência disponibilizada aos migrantes e solicitantes de refúgio no país.

Ultimas Noticias

Ilê Aiyê inicia carnaval 2020 levando multidão à Laideira do Curuzu

Como sempre acontece no terceiro dia de folia, a tradicional saída do bloco Ilê Aiyê levou uma multidão à Ladeira do Curuzu, na Liberdade,...

Contas externas do Brasil registam défice de 10,8 mil milhões

As contas externas do Brasil registaram um défice de 11,8 mil milhões de dólares (10,8 mil milhões de euros) em janeiro, aumento de 31,3%...

Bailinho infantil nos bairros anima foliões mirins com muita fantasia e...

Além dos tradicionais blocos infantis que desfilam nos circuitos da folia, a criançada pode aproveitar festinhas bastante animadas, com o Bailinho de Carnaval. A...

ACM Neto diz que PM prometeu aumentar atuação no Circuito Dodô

Durante a entrevista coletiva de balanço do segundo dia de Carnaval, neste sábado (22), na Sala de Imprensa Oficial José Raimundo, o prefeito ACM...