Projeto BRT é apresentado a moradores de Santa Cruz e Nordeste de Amaralina

Moradores dos bairros de Santa Cruz e participaram, nesta segunda-feira (8), de um debate para obter esclarecimentos e tirar dúvidas sobre o trecho 1 do projeto BRT. O evento aconteceu no auditório do Parque Social, no , e também contou com a presença de representantes da Ouvidoria Geral do Município, Secretaria de Mobilidade (Semob) e Prefeitura-Bairro Barra/Pituba.

A atividade foi conduzida pelo gestor de Sustentabilidade do Consórcio BRT Salvador, Cléber Esteves. Ele enfatizou que o novo sistema de transporte em implantação na capital baiana não se trata apenas de um projeto de infraestrutura, mas de uma intervenção que vai impactar toda a população da cidade, trazendo desenvolvimento econômico e social, pública, lazer e mobilidade.

Na prática, o projeto prevê a valorização paisagística e dos bairros abrangentes ao projeto; criação de áreas verdes, com a construção de parques lineares e ciclovia, incentivando a ocupação dos cidadãos os espaços públicos; redução de acidentes, com a implantação de passarelas; melhorias no sistema de drenagem, diminuindo risco de enchentes; iluminação em LED e instalação de equipamentos de monitoramento nas estações e terminais.

O trecho 1, cuja obra segue em andamento entre o Iguatemi e o , possuirá extensão de 2,9 quilômetros e contará com sete elevados, além de duas estações (uma no Cidadela e outra no Hiper).

O BRT, explicou Cleber, será construído visando atender à demanda de 25 mil a 30 mil passageiros por hora, no horário de pico. Todos os ônibus articulados, que circularão pelo corredor exclusivo de tráfego, serão climatizados e terão capacidade para 170 pessoas. “É uma 100% nacional e se diferencia de outros transportes sobre trilhos, como metrô e VLT, por apresentar menor custo de operação e manutenção”, disse ele, acrescentando que o modal será integrado à rede de sistema de transporte público da cidade.

Moradora de Santa Cruz, Vera Lúcia Teixeira, 64 anos, pode entender melhor como será o funcionamento do BRT na cidade. “Esse debate é sinal de que a comunidade está sendo respeitada. Foi esclarecedor e espero que mude mesmo a mobilidade para principalmente quem mora aqui na região”, disse.

Para o líder comunitário da Chapada do Rio Vermelho, Gil de Leon, 48, o BRT vem em boa hora. “Algo precisava ser feito na Avenida ACM, o que vai trazer impactos positivos aos bairros adjacentes. Não tenho carro e me desloco muito na cidade para cumprir compromissos. Saber que o tempo de deslocamento do Iguatemi até a Lapa em apenas 16 minutos, quando o segundo trecho foi entregue, é uma maravilha. Vou duas vezes na semana até Lauro de Freitas. Quando tudo estiver integrado então…vai mudar por completo minha rotina.”

Nesta quinta (11), mais um encontro para esclarecimentos do projeto BRT acontecerá na comunidade do Candeal. A série de debates já acontece na Polêmica e Alto do Saldanha e integra o projeto de Comunicação Social do Consórcio BRT Salvador, formado pela Camargo Correa Infraestrutura S.A., Construções e Comércio Camargo Correa S. A. e Geométrica Engenharia de Projetos Ltda.

Projeto de desenvolvimento rural faz balanço da assistência técnica para beneficiários

O projeto Bahia Produtiva apresentou, nesta terça-feira (2), um balanço das ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) prestada aos 18.306 agricultores e agricultoras atualmente atendidos...

Pedidos de auxílio emergencial em análise somam 11 milhões

O número de pessoas com o pedido do auxílio emergencial em análise subiu de 10,9 milhões ontem (1º) para 11 milhões hoje (2), disse o presidente da...

Em Simões Filho, PRF prende casal de traficantes transportando maconha em carro roubado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na noite de segunda-feira (01), um casal por tráfico de drogas e receptação de veículo. A ocorrência se deu na BR...

MP aciona Coelba por conta de cobrança retroativa indevida de ICMS em contas de energia

A Coelba/Grupo Neoenergia (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) foi acionada pelo Ministério Público estadual por irregularidades em relação aos valores do Imposto sobre Operações Relativas...