Feminicídio em Alagoinhas: acusado de matar professora é preso 48 horas após crime

Menos de 48 horas depois de ser apontado como autor do assassinato da ex-companheira, em Alagoinhas, Carlos Bonfim Queiroz Silva teve o mandado de prisão temporária cumprido, no domingo (14), naquele município, depois de ser localizado em um bar, no bairro Sítio Matias.

O crime ocorreu na sexta-feira (12), quando a professora Marilene Batista foi ferida no pescoço com golpes de canivete. Inicialmente Carlos foi conduzido por equipes da 67ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) para a Central de Flagrantes de Feira de Santana.

De acordo com a titular da 1ª Delegacia Territorial (DT/Alagoinhas), delegada Amanda Brito, que investiga o feminicídio, Carlos confessou o crime, alegando ciúmes como motivação. Ele será encaminhado para o sistema prisional, onde vai permanecer à disposição da Justiça.