Salvador 360 completa dois anos com mais da metade das ações concluídas

Prestes a completar dois anos, o programa Salvador 360, lançado em maio de 2017 pela Prefeitura, já proporcionou mudanças significativas para o desenvolvimento econômico da capital baiana. As 360 ações planejadas para a capital, lançadas gradativamente, mostram pouco a pouco os resultados. Em janeiro e fevereiro deste ano, Salvador foi a capital do Nordeste que mais gerou postos formais de trabalho e a sexta do país no quesito graças às iniciativas do programa de desenvolvimento.

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-Ba) registrou em 2019 o maior número de Microempreendedores Individuais (MEIs) dos últimos três anos. Foram 144 mil MEIs até o último dia 31 de março, enquanto, no mesmo período do ano passado, foram computados 119 mil. A cidade também lidera o Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste, segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Criado pela Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), o Salvador 360 já tem 54% das ações concluídas e 15% em execução. Apenas 1% das ações ainda não foram iniciadas e 30% estão em fase de acompanhamento dos prazos. O programa está estruturado em oito eixos: o Simplifica, Negócios, Centro Histórico, Investe, Cidade Inteligente, Cidade Criativa, Cidade Sustentável e Inclusão Econômica. Os eixos mais adiantados são o Simplifica, com 83% das ações concluídas, e o Negócios, com 62%.

O titular da Sedur, Sérgio Guanabara, destaca o eixo da Inclusão Econômica como um dos mais importantes, daí o fomento para a criação dos MEIs. “Estamos trabalhando com a base da pirâmide, com pessoas humildes que não tinham condições de empreender ou de pagar um curso preparatório. Por meio do Negócio POP, programa incluído neste eixo em parceria com o Parque Social e o Sebrae, temos a meta de alcançar 150 mil pequenos empreendedores, inclusive ambulantes, com cursos de capacitação e acesso ao microcrédito no Banco do Nordeste, que é um dos parceiros”, afirmou.

Hub – Outra iniciativa importante foi a criação do Hub Salvador, como parte do eixo Cidade Inteligente. Considerado um dos dez melhores espaços de coworking do país, o centro tecnológico, situado no Terminal Marítimo, no Comércio, abriga 70 negócios inovadores, distribuídos por 33 empresas e 37 startups que recebem o apoio de parceiros, como o Sebrae e o Senai Cimatec.

“As ações lançadas alcançam hoje um dos nossos maiores objetivos que é o de estimular a economia da cidade. Queremos que Salvador, de fato, seja menos desigual nos aspectos urbanísticos e sociais. O Salvador 360 é um programa de alto impacto, fruto de um equilíbrio conseguido na atual gestão, com efeitos efetivos para a cidade”, afirma o secretário.

Desburocratização – Uma das marcas desse conjunto de iniciativas planejadas para Salvador tem sido a eficiência e a celeridade processual, através do eixo Simplifica do Salvador 360. Só no ano de 2018, o município realizou 114 mil atendimentos digitais ao cidadão, o que proporcionou uma redução de aproximadamente 70% do tempo de serviço, por meio da simplificação de processos e elevação da tipologia de serviços digitalizados e acelerados.

O Portal Salvador Simplifica, por exemplo, possibilita fazer online serviços que antes só podiam ser feitos presencialmente. Ao todo, 23 serviços estão disponíveis, 2.288 produtos já foram emitidos e 4 mil usuários foram registrados desde o lançamento da plataforma, em dezembro de 2017.

Novas ações – No próximo mês de maio, deve ser lançado o Polo de Economia Criativa, como parte do eixo Cidade Criativa, visando não só o investimento, mas também o desenvolvimento de várias ações na área de design, gastronomia, música e moda, entre outros. O polo vai beneficiar grupos que hoje atuam de forma isolada e que serão agregados em um ambiente múltiplo de trabalho na região do Comércio, estimulando ainda mais a ocupação nessa parte da cidade, o que é uma meta da Prefeitura.

É também no Comércio que estão sendo requalificadas a Rua Miguel Calmon e a Praça Cairu, como parte do eixo Salvador Centro Histórico. As obras estão orçadas em R$ 4,3 milhões e R$ 4,6 milhões, respectivamente, e devem ser entregues nos meses de junho e agosto.

Recentemente, também foi requalificada a Praça da Inglaterra, no bairro, com investimentos da ordem de R$ 1,2 milhão. Essas são apenas algumas das obras que integram uma grande revitalização do Centro Histórico, dando vida e beleza a este que é um dos mais importantes locais de visitação da cidade.

Ultimas Noticias

Michelle Bolsonaro entrega prêmio dedicado à primeira infância

A primeira-dama Michelle Bolsonaro entregou prêmio especial dedicado à primeira infância na 10ª edição do Prêmio FBB de Tecnologias Sociais, promovido pela Fundação Banco...

Saldo líquido de emprego formal foi positivo em setembro

O mercado de trabalho brasileiro criou 157.213 empregos com carteira assinada em setembro de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados...

Três motivos para começar a usar óleo de abacate na pele

Hidratar a pele com óleos é uma prática milenar que está novamente na moda e os naturais são sempre a melhor opção. Seguindo a...

Mulher acusada de mandar matar o marido em Bom Jesus da...

Investigações realizadas por policiais da Delegacia Territorial (DT) de Bom Jesus da Lapa, no oeste baiano, resultaram na prisão de Adriana Nunes Cardoso Vieira,...
Publicidade