Salvador: ações de combate a leptospirose são intensificadas

Devido às fortes chuvas que atingiram a capital baiana nas últimas semanas, a Prefeitura de Salvador, por intermédio da Secretaria Municipal da Saúde – SMS, intensificou as ações de combate a leptospirose na cidade. Cerca de 80 agentes de combate a endemias estão diretamente envolvidos na programação que ocorre diariamente em bairros distintos, além de biólogos e veterinários que compõem a equipe técnica.

Durante as ações, são realizados os processos de desratização e bloqueio das áreas com registro de infestação. Além disso, é desenvolvido junto às comunidades um trabalho de conscientização por meio de educadores que atuam em hospitais, escolas, feiras de saúde, fazendo panfletagem e tirando dúvidas da população a respeito da doença.

A escolha dos locais é feita por meio de pesquisas que detectam o quantitativo de ocorrências em cada distrito sanitário. Nesta semana, seis bairros serão visitados no município, sendo eles: São Marcos, Pau da Lima, Tancredo Neves, Pernambués, Mata Escura e Uruguai.

De acordo com informações dos técnicos do Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, o principal fator que contribui para o aparecimento de ratos é o acúmulo de lixo, além das baixas condições sanitárias em determinadas localidades. Os profissionais recomendam que os moradores adotem a prática de dispensar os resíduos somente em horários próximos aos da coleta diária.

Até abril de 2019, foram notificados 30 casos da doença em Salvador, dos quais 10 foram confirmados, além de 02 óbitos registrados no mesmo período.

Conheça a doença

A Leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada leptospira, presente na urina de roedores, transmitida ao homem. Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama tornando vulnerável qualquer pessoa que tiver contato com a água das chuvas ou lama contaminadas. As leptospiras presentes na água penetram no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Os sintomas mais frequentes da leptospirose são parecidos com os de outras doenças, como a gripe e a dengue. Os principais são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata-da-perna), podendo também ocorrer vômitos, diarreia e tosse. Nas formas mais graves, geralmente aparece icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos) e há a necessidade de cuidados especiais.