“Gol de placa” com nova Avenida São Cristóvão

“Um gol de placa aqui em São Cristóvão. São várias marcas que o prefeito ACM Neto, o vice Bruno Reis, Duda e eu deixaram aqui. O trânsito era horrível e conseguimos melhorar. Teve a UPA. Já já vamos inaugurar também o mercado municipal. Aqui agora, através desse trabalho de macrodenagem e revitalização, acabam os alagamentos e os transtornos. Eu só tenho a agradecer”, disse o deputado estadual Alan Sanches, ao lado do prefeito ACM Neto, durante a entrega da nova Avenida São Cristóvão. Com a inauguração, a mobilidade na principal via do bairro volta ao normal, com acessos liberados e sem engarrafamentos. 

Um dos principais acessos para o aeroporto e Litoral Norte, a via passou por obras de drenagem com o intuito de solucionar em definitivo os transtornos causados pelos alagamentos que se formavam nos períodos chuvosos, ganhando ainda nova pavimentação e asfalto. O investimento de R$ 12,2 milhões contemplou o trecho de um quilômetro de extensão da avenida e mais 650 metros da 1ª Travessa 3 de Maio. Este último trecho já foi entregue requalificado pela Prefeitura em julho passado.

Principal representante do bairro na Câmara Municipal de Salvador, o vereador Duda Sanches lembrou que a obra foi concluída em tempo recorde e já passou no primeiro grande teste, que foi a chuva que atingiu a capital na última semana.

“A gente trabalha incansavelmente nessa região colocando emendas e articulando junto com a prefeitura. É um trabalho incansável e que não vai parar, não. Agora, vamos asfaltar e iluminar mais ruas, além de buscar sempre, com toda dedicação, atender as demandas da população, que precisa muito”, pontuou Duda.

As obras de infraestrutura da Avenida São Cristóvão envolveram também a colocação de piso intertravado, semelhante ao implantado na Baixa do Fiscal, instalação de granito no meio-fio e de ciclovia na via central. 

A via ainda ganhou iluminação em LED, sistema eficiente que proporciona mais economia e segurança aos pedestres e motoristas que circulam pela região. As intervenções duraram 10 meses. Ou seja, a entrega ocorre dois meses antes do prazo previsto para a conclusão das intervenções. 

Secretário municipal de Obras e vice-prefeito, Bruno Reis destacou o “legado” da gestão municipal, que “hoje tem capacidade de resolver os seus problemas”.

“Salvador está com a casa arrumada e consegue andar com a própria pernas. A cidade não precisa mais ficar com um pires na mão pedindo ajuda aos governos estadual e federal. A gente faz as obras com os próprios recursos. Com isso, os soteropolitanos estão com a auto estima elevada, porque quem vem a Salvador sai falando bem da nossa cidade”, comemorou Bruno Reis.