Presidência da Câmara: “Caso eu não seja candidata, vou aguardar a orientação do prefeito”, revela Lorena Brandão

Eleita vereadora da capital baiana com 7.312 votos, a novata Lorena Brandão demonstrou em entrevista ao Informe Baiano que não dispensa uma “briga” e pretende encarar a disputa pela presidência da Câmara Municipal de Salvador. Seis veteranos são candidatos: Léo Prates (DEM), Joceval Rodrigues (PPS), Tiago Correia (PSDB), Paulo Câmara (PSDB), Pastor Isnard (PHS) e Geraldinho Júnior (SD).

Lorena é advogada com pós-graduação em Direito Público e Direito Privado. Também é bispa da Igreja Batista do Caminho da Árvores e faz questão de ressaltar que é “esposa de Sérgio Portela e mãe de dois filhos”.

“Em primeiro lugar, gosto sempre de falar da formação da família e do caráter cristão nas crianças. Isso é muito importante, pois nossos jovens estão sem referência”, opinou.

Lorena viu com bons olhos a formação do “Movimento Câmara Democrática”, mas também ressaltou que o atual presidente fez um bom trabalho no comando da Casa Legislativa. Sobre em quem votar, caso não seja candidata, ela revelou que depende de uma conversa com o prefeito.

“Uma mulher nunca foi presidente da Câmara. Eu fui eleita e tenho o direito de disputar. Eu sou corajosa, valente e estudiosa. Mas a decisão vai depender de uma conversa com ACM Neto… Eu posso votar em qualquer um, mas como base do prefeito, eu preciso ouvi-lo. Eu acho que ainda é muito prematuro. A gente precisa aguardar um pouco. Eu acredito que a Câmara, com certeza, vai estar em boas mãos. Mas caso não seja candidata a presidência, vou aguardar a orientação do prefeito, mas, claro, com independência”, finalizou.

Últimas Noticias