Subúrbio é a região com maior casos de chikungunya, diz Leo Prates

O subúrbio ferroviário de Salvador concentra o maior número de casos de chikungunya, conforme revelou em entrevista coletiva, nesta sexta-feira (13/03), o secretário municipal de Leo Prates.

De acordo com o gestor, o crescimento foi de mais de 600% nos bairros da região e 90% dos focos estão em . Lembrou ainda que ocorreu uma em virtude da doença no bairro de Boa Vista do Lobato.

Em seguida, as localidades mais atingidas estão nas regiões do Cábula, Itapuã, São Caetano e Barra.

O secretário anunciou ainda, ao lado prefeito, novas medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. As ações envolvem a criação de penalidades e multas para imóveis abandonados que representem risco à saúde pública, com a intervenção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur).

A atuação das equipes de combate ao mosquito também será ampliada nos finais de semana com crescimento dos mutirões, manejo ambiental, aquisição de insumos e equipamentos, campanhas de conscientização nas ruas e através da mídia e articulado com lideranças comunitárias.

Dados – Entre janeiro a março deste ano, os casos de arboviroses cresceram bastante em Salvador quando há comparação com o mesmo período de 2019. Segundo a Secretaria Municipal de (SMS), o número de pessoas que contraíram a dengue saltou de 519 para pouco mais de 1,5 mil. Os dados relativos a chikungunya e zika tiveram, respectivamente, um salto de 167 para 661 e de 32 para 150.

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 6,5 milhões

A Mega-Sena pode pagar um prêmio estimado em R$ 6,5 milhões neste sábado (8), para quem acertar as seis dezenas do concurso 2.287. O sorteio será realizado a...

Pagamento do Auxílio Emergencial supera R$ 151,4 bi em investimentos do Governo Federal

O Ministério da Cidadania divulgou, nesta sexta-feira (7), balanço sobre os últimos números do pagamento do Auxílio Emergencial, que chegou a R$ 151,4 bilhões em investimentos...