Plataforma, Boca do Rio e Av. Joana Angélica vão ter medidas restritivas mais radicais

O prefeito ACM Neto e o governador Rui Costas anunciaram nesta quinta-feira (07/05), em coletiva virtual pelo aplicativo ZOOM, as novas medidas de combate à pandemia provocada pela disseminação do coronavírus. Três regiões vão ser alvos, inicialmente por 7 dias, de medidas mais radicais e de caráter mais educacional. Neto explicou que “não é lockdown” e o objetivo é que “os bairros sejam referências”.

Os locais escolhidos são: Avenida Joana Angélica, Boca do Rio e Plataforma.

Avenidas Joana Angélica e Sete de Setembro – Ocorreram 28 casos de coronavírus no mês de maio. O aumento foi de 8% das pessoas transportadas e 24% de veículos

Boca do Rio – 35 casos. O aumento foi de 8% das pessoas transportadas e 35% de veículos. Vai ser interditada a Rua Hélio Machado.

Plataforma – o bairro registrou um aumento significativo 32 casos somente nesse mês de maio. O aumento foi de 7% das pessoas transportadas e 14% de veículos. A região do Luso será alvo de restrições mais amplas.

“Não estamos diante de lockdown, pois lockdown proíbe as pessoas de saírem de casa. São medidas de restrição mas que não impedem as pessoas de saírem de casa”, pontuou Neto.

O prefeito explicou que as duas gestões vão trabalhar em Salvador com duas grandes vertentes: apoio e proteção aos moradores e restrição de atividades. veja abaixo!

Agenda de proteção às pessoas: distribuição de máscaras; aplicação de testes rápidos; medição de temperatura; distribuição de cestas básicas para ambulantes e feirantes que atuam nessa região; CRAS intinerante; apoio a instituições de idosos, crianças e deficientes da área; higienização das principais ruas; e ação de enfrentamento ao Aedes Aegypti.

Restrição de atividades: alteração ou não na mobilidade; transporte público não será alterado; interdição viária das 7h às 19h; moradores, mediante apresentação de documentos, poderão acessar a qualquer hora do dia; medidas passam a valer no sábado (09/05) e o prazo inicial é de 7 dias; e estarão proibidas todas as atividades comerciais (formais e informais), assim como os serviços não essenciais. Exceto supermercados, farmácias, bancos e lotéricas.

ACM Neto explica como será ‘lockdown’ nos bairros de Salvador

Últimas Noticias