Feijão e arroz estão entre os itens mais consumidos pelos estudantes com o vale-alimentação

O feijão e arroz estão entre os itens da cesta básica mais consumidos pelos estudantes da rede estadual de ensino, que já receberam a segunda parcela do vale-alimentação estudantil. Os beneficiados podem comprar estes e outros alimentos com o cartão da bandeira Alelo, em mais de 18 mil estabelecimentos, nos 417 municípios, distritos e povoados da Bahia. Foram investidos R$ 88 milhões do Governo do Estado nas duas etapas do programa. A iniciativa visa contribuir para a segurança alimentar e nutricional dos estudantes e de suas famílias, neste período de suspensão das aulas devido à pandemia do novo Coronavírus. O benefício é de R$ 55 por estudante.

A estudante Tamires Nascimento, 21, que faz o curso técnico em Cozinha, no Colégio Estadual Rubén Dario, já fez as compras e falou sobre suas escolhas. “Este cartão veio em boa hora, porque minha mãe está desempregada e eu pude comprar itens como feijão, arroz e carne,” afirmou.

O superintendente de Planejamento Operacional da Rede Escolar da Secretaria da Educação do Estado, Manoel Vicente Calazans, ressaltou a importância do bom uso do cartão do vale-alimentação estudantil na escolha dos alimentos. ” Os estudantes foram orientados para a aquisição de gêneros como feijão, arroz, macarrão, proteínas e demais ítens de primeira grandeza, como frutas e verduras, que compõem o cardápio das famílias. Esta é uma ação que extrapola os limites da educação e tem um forte impacto social e familiar, pois os alimentos adquiridos através do vale-alimentação atendem a todo o contexto alimentar das famílias”, destacou.

Daniele Freire, que integra a equipe de nutricionistas da Secretaria da Educação do Estado, lembrou alguns dos alimentos mais nutritivos e que não devem faltar na alimentação dos estudantes. “Neste momento de isolamento, devemos priorizar os alimentos de primeira necessidade, que sejam saudáveis e menos perecíveis. São eles: feijão, arroz, macarrão, leite, proteína de soja, ovos, carnes, farinha de mandioca, frutas, legumes e verduras”, recomendou.

O cartão vale-estudantil é destinado, exclusivamente, para a compra de gêneros alimentícios, sendo que a aquisição dos produtos é de livre escolha dos estudantes. A Secretaria da Educação do Estado reforça a orientação para que vá ao supermercado apenas um membro da família, seguindo todas as normas de segurança, como o uso de máscaras de proteção individual, em função da pandemia pelo novo Coronavírus.

O valor do vale-alimentação é acumulado no cartão para quem não recebeu a primeira etapa. Em caso de dúvida, o estudante deve entrar em contato com a escola onde está matriculado ou pelos canais da Ouvidoria (0800 284 0011 e e-mail ouvidoria@educacao.ba.gov).

Brasil chega a 15,19 milhões de casos e 422,3 mil mortes por covid-19

O Brasil registra, até o momento, 422.340 mortes por covid-19. Em 24 horas, foram confirmados 1.024 óbitos e 38.911 novos casos. No total, 15.184.790 casos foram diagnosticados...

Motorista flagrado com 1500 munições de fuzil

Uma carga com 1500 munições de fuzil AK e uma pistola Glock 9mm com dois carregadores foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na tarde deste domingo(09/05),...

Governo baiano prorroga toque de recolher até 17 de maio

O Governo do Estado decidiu prorrogar a restrição da locomoção noturna de pessoas das 21h às 5h, em toda a Bahia, até o dia 17 de maio....

Festa de aniversário termina com 7 mortos

Sete pessoas morreram, neste domingo (09/05), durante um tiroteio em uma festa de aniversário, onde família e amigos se juntaram, em Colorado Springs, nos EUA. A polícia...