Prefeitura intensifica ações de combate à Dengue, Zika e Chikungunya nos bairros de Alagoinhas

A Prefeitura intensificou as ações de combate à Dengue, Zika e Chikungunya com o trabalho contínuo das equipes nos bairros de Alagoinhas. Paralelamente às medidas de enfrentamento ao coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) segue com inspeções, bloqueios, fiscalização de depósitos e terrenos baldios e pulverização espacial com bombas motorizadas nos logradouros adjacentes às áreas onde foram registrados casos de arboviroses. O objetivo é reduzir os índices de infestação do mosquito transmissor.

Atenta ao ciclo reprodutivo do vetor e visando eliminar criadouros positivos que favoreçam a proliferação do Aedes aegypti, a SESAU amplia as frentes de trabalho, e os agentes atuam inclusive com plantões aos sábados e domingos. Na última semana, as equipes de combate a endemias estiveram na Rua São Lourenço e transversais, na São Isidóro, na Dr. João Dantas, na São Jorge, na São Bento, na Avenida Silva e na Rua Santa Rita. Além de Santa Terezinha – onde a ação foi ampliada e profissionais estiveram com nebulizadores costais motorizados, aplicando inseticida – novas frentes de trabalho foram iniciadas no centro da cidade.

Rosania Rabelo, secretária municipal de saúde, destacou que as equipes seguem rigorosamente as normas preconizadas pelos órgãos oficiais e que, no caso de visitas domiciliares a residências com moradores idosos, gestantes ou com circulação de crianças, os profissionais atuam apenas na área externa das casas, em decorrência da pandemia. A gestora da pasta enfatiza, porém, que ação de combate a arboviroses é contínua, e que novas estratégias estão sendo implementadas para reduzir os índices de infestação do mosquito.

A secretária chamou a atenção também para a conscientização da população, e a coordenadora de endemias, Telma Pio, reforçou que o envolvimento da comunidade é fundamental para a efetividade das ações desenvolvidas. “O mosquito é o agente transmissor, e o controle vetorial perpassa também um cuidado fundamental da população no que se refere ao descarte correto de materiais inservíveis, a evitar recipientes que possam acumular água, nos quintais, e a condutas como limpar ralos e calhas, tampar tonéis e caixas d´água, preencher com areia os vasos de plantas. Através de um esforço coletivo, conseguiremos avançar no combate ao Aedes aegypti”, salientou Telma Pio.

A coordenadora de endemias ressaltou que latas, plásticos e cascas de ovos, que fazem parte do lixo doméstico, devem ser acondicionados adequadamente para serem coletados pelo serviço de limpeza pública, porque, quando despejados de forma irregular, podem se tornar criadouros do mosquito. Ela salientou ainda aquelas pessoas que vierem a apresentar qualquer um dos sintomas de Dengue, Zika ou Chikungunya devem procurar a unidade de saúde mais próxima para que o caso seja notificado. O município realiza semanalmente coleta de pesquisa diagnóstica para as doenças.

Últimas Noticias

Marta e Suíca se encontram com diretores do Colégio Portinari e dão continuidade ao debate antirracista nas escolas

A presidente da Comissão de Direitos Humanos e de Defesa da Democracia Makota Valdina, vereadora Marta Rodrigues (PT), esteve...