Funcionário do Mix Bahia é morto em Campinas de Pirajá durante ação da PM; morador grava vídeo

O jovem de 25 anos Vitor Santos Ferreira Jesus, que trabalhava como empacotador e motorista no supermercado Mix Bahia, foi morto na noite de domingo (26/07), em Campinas de Pirajá, limite com o bairro de Marechal Rondon, em Salvador.

Em contato com o Informe Baiano, um amigo da vítima afirma que o rapaz foi rendido e morto por uma guarnição da 9ª Companhia Independente da Polícia Militar. Dois registros foram enviados ao IB. Uma foto exibe o rapaz sentado e um vídeo, gravado logo em seguida, mostra a equipe da PM prestando socorro. Veja abaixo!

View this post on Instagram

Um funcionário do supermercado Mix Bahia foi morto em uma ação da 9ª CIPM, no bairro de Campinas de Pirajá, em Salvador. Um amigo afirma que o rapaz foi obrigado a se ajoelhar e depois executado. A Polícia Militar nega a versão e diz que a guarnição foi atender uma denúncia de som alto provocado por um “paredão”. “Todas as pessoas presentes, ao avistarem a presença da viatura, correram inclusive um grupo de homens armados que passaram a efetuar disparos de arma de fogo contra os militares que revidaram”, diz trecho da nota. Dois registros foram enviados ao IB. Uma foto exibe o rapaz sentado (arrasta para o lado) e um vídeo, gravado logo em seguida, mostra a equipe da PM prestando socorro. Leia mais no #InformeBaiano. @nonacipm @pmdabahia

A post shared by Informe Baiano (@informebaiano) on

“Polícia matou inocente aqui. Botou ajoelhado e depois matou. Na foto você ver ele ajoelhado e depois no vídeo ele no chão. Foi a viatura 9.0920. Era trabalhador, queremos justiça. Estamos cansados disso. Eles descem batendo, atirando, esculachando pai e mãe de família. Estamos revoltados. Ele embalava compras e levava a pessoa em casa de carro. Queremos justiça, só isso”, desabafou um amigo que pediu anonimato.

O IB apurou a situação junto ao Departamento de Comunicação Social (DSC) da Polícia Militar, que apresentou outra versão. Em nota, a corporação disse que a 9ª CIPM foi acionada pelo Centro Integrado de Comunicação (Cicom) para atender a denúncia de som alto provocado por um “paredão”. A festa irregular acontecia na localidade conhecida como Invasão da Osório por volta das 23h30.

“No momento em que a guarnição chegava ao local todas as pessoas presentes, ao avistarem a presença da viatura, correram inclusive um grupo de homens armados que passaram a efetuar disparos de arma de fogo contra os militares que revidaram”, diz o comunicado oficial, que acrescenta.

“Ao finalizar os disparos, os policiais fizeram varredura no local na tentativa de identificar os envolvidos, porém foi encontrado um indivíduo ferido. A guarnição prestou socorro até o Hospital do Subúrbio, no entanto não resistiu aos ferimentos”, pontua a nota.

Por fim, a PM informa que foram encontrados com o suspeito “um revólver calibre 38, um carregador calibre 09 mm alongado com 12 munições, 172 pinos de cocaína, 67 papelotes de maconha, 31 pinos de maconha. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da PM”.

Caso os familiares ou os advogados dos envolvidos queiram se manifestar sobre o assunto, o espaço está aberto.

“Colocado de joelho e morto” pela 9ª CIPM exibia no WhatsApp sonho de entrar na PM