“Colocado de joelho e morto” pela 9ª CIPM exibia no WhatsApp sonho de entrar na PM

Morto em uma ação da 9ª Companhia Independente da Polícia Militar na noite de domingo (26/07), no bairro de Campinas de Pirajá, em Salvador, o jovem Vitor Santos Ferreira Jesus, 25 anos, estudava para concursos das polícias Civil, Militar e Federal. O sonho dele, conforme um familiar em contato com o Informe Baiano, era servir a PM e defender a sociedade.

No WhatsApp, Vitor exibia a frase “É só questão de tempo” seguida de ‘emojis’ com livros, um policial fardado e uma caveira. Veja abaixo:

“Ele sonhava em ser policial. Nunca teve antecedentes criminais. Sempre trabalhou, tinha acabado de comprar o carrinho dele. Não tinha filhos. A mãe dele só tinha ele. A mãe dele está arrasada e tem problema de coração. Só vive falando em se matar. Esses caras destruiram duas vidas de uma só vez. O Ministério Público e a SSP precisam investigar isso. Ele foi colocado de joelho e morto”, desabafa o familiar.

Vitor frequentava o Curso Impacto para entrar na PM e era aluno do Major Estrela. Ele serviu ao Exército como soldado, em 2014

Por meio do WhatsApp, amigos e colegas de trabalho editaram um vídeo e fizeram uma singela homenagem ao rapaz, que trabalhava como empacotador e motorista no supermercado Mix Bahia.

View this post on Instagram

Morto em ação da 9ª CIPM no bairro de Campinas de Pirajá, no último domingo (26/07), o jovem Vitor Santos Ferreira Jesus, 25 anos, exibia no WhatsApp o sonho de ser policial. O rapaz trabalhava no supermercado Mix Bahia e retornava para casa quando parou em uma festa, onde conversava com os amigos. Porém, acabou surpreendido com uma operação e terminou morto. Uma testemunha registrou o momento da abordagem. Uma foto exibe o rapaz sentado e um vídeo, gravado logo em seguida, mostra a equipe da PM prestando socorro. Colegas de trabalho e vizinhos de Vitor fizeram uma homenagem nesta terça-feira (28/07) ao trabalhador. Leia mais no #Informebaiano @pmdabahia @nonacipm @bahiassp @mpdabahia

A post shared by Informe Baiano (@informebaiano) on

Morte de Vitor

O trabalhador foi morto durante uma ação policial na noite de domingo (26/07), por volta das 23h30, na localidade conhecida como Invasão da Osório, que fica em Campinas de Pirajá, no limite com o bairro de Marechal Rondon. Vitor havia saído do trabalho e parou em uma festa, onde se divertia com os vizinhos.

Em nota, a corporação disse que a 9ª CIPM foi acionada pelo Centro Integrado de Comunicação (Cicom) para atender a denúncia de som alto provocado por um “paredão”.

“No momento em que a guarnição chegava ao local todas as pessoas presentes, ao avistarem a presença da viatura, correram inclusive um grupo de homens armados que passaram a efetuar disparos de arma de fogo contra os militares que revidaram”, diz o comunicado oficial, que acrescenta.

“Ao finalizar os disparos, os policiais fizeram varredura no local na tentativa de identificar os envolvidos, porém foi encontrado um indivíduo ferido. A guarnição prestou socorro até o Hospital do Subúrbio, no entanto não resistiu aos ferimentos”, pontua a nota.

Por fim, a PM informa que foram encontrados com o suspeito “um revólver calibre 38, um carregador calibre 09 mm alongado com 12 munições, 172 pinos de cocaína, 67 papelotes de maconha, 31 pinos de maconha. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da PM”.

Ao IB, um amigo de Vitor nega a versão e acusa a guarnição de execução. Segundo ele, o rapaz foi rendido e morto por uma guarnição da 9ª Companhia Independente da Polícia Militar. Dois registros do caso foram enviados ao IB. Uma foto exibe o rapaz sentado e um vídeo, gravado logo em seguida, mostra a equipe da PM prestando socorro.

View this post on Instagram

Um funcionário do supermercado Mix Bahia foi morto em uma ação da 9ª CIPM, no bairro de Campinas de Pirajá, em Salvador. Um amigo afirma que o rapaz foi obrigado a se ajoelhar e depois executado. A Polícia Militar nega a versão e diz que a guarnição foi atender uma denúncia de som alto provocado por um “paredão”. “Todas as pessoas presentes, ao avistarem a presença da viatura, correram inclusive um grupo de homens armados que passaram a efetuar disparos de arma de fogo contra os militares que revidaram”, diz trecho da nota. Dois registros foram enviados ao IB. Uma foto exibe o rapaz sentado (arrasta para o lado) e um vídeo, gravado logo em seguida, mostra a equipe da PM prestando socorro. Leia mais no #InformeBaiano. @nonacipm @pmdabahia

A post shared by Informe Baiano (@informebaiano) on

O enterro do trabalhador acontece na tarde desta terça-feira (28/07), no Cemitério Quinta dos Lázaros, na capital baiana. O caso é investigado pela Corregedoria Geral da Polícia Militar.

Funcionário do Mix Bahia é morto em Campinas de Pirajá durante ação da PM; morador grava vídeo