Atraso na entrega do Campo do Marão revolta Carolino

A requalificação em um dos mais tradicionais campos de futebol amador de Salvador continua inacabada e o Vereador Toinho Carolino (Podemos) revela sua inconformidade com a SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo da Bahia). “A entrega do campo estava prevista para o início de 2019 e é inadmissível que, além da construção do novo Centro de Convenções, que foi iniciado depois do início da reforma do campo, ainda teremos a descoberta da vacina para o novo Coronavírus, e não teremos a finalização das obras do Campo do Marão. Essa situação é vergonhosa e demonstra o descaso da Secretaria com o Esporte, além do desrespeito com a comunidade da Boca do Rio”, desabafa Carolino.

O Campo do Marão, onde ocorrem várias competições entre times de diversas localidades da capital, principalmente as equipes da Boca do Rio e Pituaçu, é conhecido por revelar craques a grandes clubes, a exemplo de Kanu, que atuou no time principal do Vitória. Além das escolinhas de futebol que estão paralisadas há mais de dois anos, o campo serve como importante equipamento de lazer e recreação para a comunidade.

A obra, avaliada em R$ 542 mil, prevê, entre outras melhorias, a recuperação do alambrado, reforma de arquibancada, e instalação elétrica para iluminação do campo. Para Carolino, “o desinteresse da SUDESB e da própria SETRE demonstra um descompasso com o Governador Rui Costa, que já assegurou diversas vezes a mim e ao Deputado Federal Bacelar que essa seria uma obra importante”. Os poucos funcionários da empreiteira contratada para realizar o serviço não tem frequentado a obra, conforme relatam moradores da comunidade. Alguns diretores da Liga Desportiva da Boca do Rio tem contribuído voluntariamente com a sua mão de obra para que os serviços não fiquem totalmente paralisados.

Últimas Noticias