Dia da Árvore: setor florestal baiano é referência em produção com sustentabilidade

No Brasil, 100% do papel produzido e cerca de 90% de toda a madeira para fins industriais tem origem nas florestas cultivadas com finalidade comercial. Segundo a Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (Abaf), a Bahia possui 700 mil hectares de plantações florestais, o que corresponde a 7% de árvores plantadas do país. No dia da Árvore, celebrado nesta segunda-feira (21), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), juntamente com a Abaf, reforçam a importância do desenvolvimento sustentável do setor, item presente na agenda positiva que tem sido construída.

“Comemoramos este Dia da Árvore reafirmando a importância do setor florestal. As florestas plantadas são essenciais para a preservação das nossas matas nativas e responsáveis pela produção de quase 5 mil produtos, incluindo papel, celulose, geração de energia, pisos, móveis, cosméticos. O setor, responsável por gerar 230 mil empregos na Bahia, é referência nas exportações, no uso de inovação e tecnologia, investimentos em programas socioambientais e na preocupação com o desenvolvimento das comunidades do entorno das suas operações”, declara o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão.

Os investimentos florestais ocorrem em quatro regiões distintas da Bahia: Sul, Sudoeste, Litoral Norte e Oeste, contribuindo para a desconcentração da atividade econômica no estado. O setor contribui com 5,4% do PIB estadual e estimula proprietários rurais do estado a cultivarem através do sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Modelo sustentável que permite a produção agrícola, criação de gado (corte e/ou leite), além do manejo de florestas plantadas dentro de uma mesma propriedade.

De acordo com Wilson Andrade, diretor executivo da Abaf, o uso de produtos de base florestal gera um importante benefício climático, pois ajuda a evitar ou minimizar o uso de produtos baseados em fontes fósseis ou não renováveis, evitando emissões ao longo de diversas cadeias produtivas. “Os produtos de base florestal mantêm o carbono estocado ao longo de sua vida útil. Importante destacar que para cada hectare de produção, a Bahia tem mais de 0,7 hectare preservado, mais que o dobro exigido pelo Código Florestal brasileiro. O setor no estado, incluindo plantios florestais e áreas preservadas, captura algo em torno de 363 milhões de toneladas de carbono”, afirma. A captura de carbono é o processo de remoção de gás carbônico da atmosfera através da fotossíntese.

De acordo com Juliano Ferreira Dias, gerente de Meio Ambiente, Certificações e Fomento Florestal da Bracell, é importante lembrar que as empresas de base florestal brasileiras não desmatam para efetuar os plantios. “O manejo florestal é restrito às áreas rurais consolidadas e destinam grande volume de recursos financeiros e materiais à restauração florestal e preservação das áreas, contribuindo para atrair animais silvestres que, por sua vez, exercem decisivo papel na propagação das espécies vegetais”, diz.

TCA em Casa divulga programação da última semana de outubro

Fechando o mês de outubro, o Teatro Castro Alves (TCA) segue em seu ‘TCA em Casa’. A agenda online mantém as atividades de difusão da arte e...

Museu Geológico da Bahia realiza 22ª edição da Semana da Criança

A 22ª edição da Semana da Criança, evento anual promovido pelo Museu Geológico da Bahia (MGB), que ocorre entre os dias 26 e 28 outubro, terá programação...

Secult lança prêmio para Pontos de Cultura pelo Programa Aldir Blanc Bahia

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult) lança, nesta quarta-feira (21), mais um edital do Programa...

“Tomo sempre banho antes e depois de transar”, diz Xuxa

Xuxa Meneghel revelou no livro “Memórias”, lançado em setembro, que ainda sofre com os traumas por causa dos abusos sexuais que sofreu quando era criança. As informações...