Policiais presos rodaram com vítima em mala de viatura por mais de 12h

Uma das ações da quadrilha de policiais que atuava no subúrbio ferroviário de Salvador resultou na extorsão de R$20 mil de um suposto estelionatário, conforme uma fonte do Informe Baiano. Uma guarnição teria sequestrado o homem durante uma manhã na localidade da prainha do Lobato e ficou o dia todo com a vítima na mala de uma viatura padronizada da 14ª CIPM. Já no período da noite, os acusados receberam a quantia e liberaram a vítima na Estrada do Derba.

Ainda de acordo com a fonte do IB, o rapaz foi até a 5ª Delegacia Territorial para registrar a ocorrência. Ele, então, foi orientado a seguir para a Central de Flagrantes, onde conseguiu realizar o boletim e a investigação foi iniciada.

“Eles não imaginavam que a vítima iria dar queixa. Pediram R$30 mil e disseram que iriam matar. Receberam R$20 mil. E há várias denúncias sobre essa quadrilha sendo apuradas”, pontuou a fonte do IB.

A “Operação Batedor”, liderada pela Força Tarefa da SSP de combate à corrupção, foi realizada na manhã desta segunda-feira (26/10) e culminou na prisão de sete dos 10 alvos ainda pela manhã. Um deles foi preso no bairro de Cosme de Farias e esboçou uma reação, mas as guarnições da Polícia Civil foram rápidas. Já pela tarde, conforme informações preliminares, outros dois marginais se entregaram.

Ainda conforme a fonte do IB, dos dez investigados, 9 eram lotados na 14ª CIPM e um na 18ª CIPM. Um dos acusados é tenente da PM e um outro sargento. Os outros sete são soldados. Havia ainda entre os acusados um policial que foi morto junto com um ex-fuzileiro naval por milicianos em Barra do Jacuípe. A quadrilha é acusada de extorsão mediante sequestro e agia no subúrbio ferroviário de Salvador.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou que as investigações duraram três meses e os mandados de prisão foram expedidos pela Vara de Auditoria Militar e 13ª Vara Criminal.

Outra fonte do IB revelou que, em alguns casos, as vítimas eram mantidas no galpão de uma marina, situada na Cidade Baixa, até que o valor do resgate fosse pago.

A ação que desarticulou o grupo teve a participação das Corregedorias da Secretaria da Segurança Pública, da PMBA e da Polícia Civil, dos Departamentos de Polícia do Interior (Depin) e de Inteligência (DIP), da Coordenação de Operações Especiais da Polícia Civil, além do Departamento de Polícia Técnica. De acordo com o o corregedor da SSP, Nelson Pires, uma arma e celulares foram apreendidos na ação. “ Já recebemos informações de que os demais procurados devem se apresentar”, adiantou. Disse ainda que entre os alvos para essa operação estava o soldado Ítalo de Andrade Pessoa, morto no mês passado. “É importante lembrar que os responsáveis pela morte de Ítalo também foram presos pela Força Tarefa, na semana passada”, concluiu.

Poupança tem maior retirada líquida em fevereiro em cinco anos

Pelo segundo mês seguido, a aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros registrou retirada líquida de recursos. Em fevereiro, os investidores retiraram R$ 5,83 bilhões a mais do...

Museu Geológico da Bahia completa 46 anos

Vinte e sete mil peças, fragmentos de um mundo fabuloso e provas concretas de descobertas fantásticas, foram se juntando ao longo dos últimos 46 anos e dão...

Boletim epidemiológico registra 111 óbitos e mais de 21 mil casos ativos por Covid-19

No dia em que a Bahia atinge mais de 21 mil casos ativos de Covid-19, o Hospital de Campanha da Arena Fonte Nova começa a funcionar para...

MP aciona Justiça para combater extração mineral na Serra do Tombador

O Ministério Público estadual protocolou quatro ações civis públicas contra extrações minerais ilegais de arenito realizadas na Serra do Tombador, com pedido liminar de paralisação das atividades...