Viver com qualidade é desafio para aposentados na pandemia

Integrantes de uma das categorias mais afetadas com a pandemia do coronavirus, os aposentados vivem simultaneamente o risco do contágio e o empobrecimento familiar, com o aumento do desemprego. Esses assuntos foram temas, nesta sexta-feira (29), de debate virtual realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde, Previdência e Assistência Social na Bahia (Sindprev-BA). O encontro contou com as palestras do psicólogo Gustavo Biscaia e da assistente social Jaciara Santos.

Durante sua explanação, o psicólogo Gustavo Biscaia lembrou que é preciso desconstruir a ideia de que a aposentadoria provoca doenças psíquicas. “O que há é uma ideia social de que ao aposentar-se o profissional torna-se uma pessoa inútil. Muitas pessoas têm uma crença de que esse processo é para toda a vida e não apenas para o mercado de trabalho. O que adoece é pensar que a aposentadoria é sinônimo de falta de atividade na vida social, quando na verdade não é”, disse.

Na opinião do especialista, a pandemia causou mudanças de comportamento nos trabalhadores inativos, com alterações de rotina e ter o senso de segurança afetado, com a limitação de visitas familiares e enrijecimento de regras de comportamento, pois a ameaça invisível está muito presente e causa essas mudanças”. Segundo Biscaia, os índices de desemprego e situação econômica do País também afetam a vida financeira dos aposentados, que passam a ser a referência de sustentação nas suas famílias.

Para lidar com o isolamento, ele defende alternativas como rever as estratégias para lidar com isso. “Não existe uma receita de bolo, mas é importante que o aposentado entre em contato com as atividades que gosta de fazer e que lhe dão prazer, aproveitem a tecnologia para se aproximar do mundo externo, conversando com parentes e fazendo encontros virtuais, dentre outras”, disse.

O psicólogo também classificou como importante pensar na necessidade de buscar um acompanhamento psicológico profissional como um recurso de autoconhecimento, mas faz uma ressalva. “É importante sair das regras coletivas de que todos precisam de terapia e sim buscar o melhor momento para isso”, finalizou.

Aposentados ajudam familiares desempregados

Para a assistente social Jacy Costa, esta pandemia afetou bastante os aposentados, pois muitos passaram a subsidiar economicamente familiares como filhos e netos que perderam o emprego.

Ela lembrou ainda do risco a que estão sendo submetidos como a aglomeração familiar, após receber parentes que foram afetados financeiramente pelas crises econômica e sanitária, alterando sua rotina com a presença constante dos parentes em casa, por conta do home office e da suspensão das aulas. “Por outro lado temos outra parcela de aposentados que ficou totalmente isolada, sem poder receber visitas dos seus familiares, por conta do risco de contaminação pelo coronavirus”, completou.

Ações do Sindprev-BA

Maria de Almeida, diretora da Secretaria dos Aposentados e Pensionistas do Sindprev Bahia, lembra que a entidade continua atendendo as demandas dos aposentados e, nesta pandemia, ela ressalta que foram realizadas atividades virtuais como lives e também agendamento para a realização, em esquema especial, respeitando os protocolos de segurança, de serviço de fisioterapia, pilates e suporte jurídico para associados e seus dependentes.

Ataque LGBTQIAfóbico: idoso tenta atropelar conselheiro tutelar e ameaça com facão no Cabula

Nesta segunda-feira (17/05), Dia Internacional contra a Homofobia, o Informe Baiano apresenta um triste relato de mais um crime gratuito em Salvador. O conselheiro tutelar Alex Teles...

Governo prorroga até 25 de maio toque de recolher em toda a Bahia

O Governo do Estado decidiu prorrogar a restrição da locomoção noturna de pessoas das 21h às 5h, em toda a Bahia e em conformidade com as condições...

Seis mortos na região da Liberdade

Seis homens foram mortos na noite deste domingo (16/05), na região da Liberdade, em Salvador. Dois foram mortos por traficantes de uma facção que promoveu ataque...

Morre aos 23 anos funkeiro MC Kevin

O funkeiro Kevin Nascimento Bueno, 23 anos, conhecido como MC Kevin, morreu na noite deste domingo (16/05). Ele caiu do 11º andar de um hotel na orla...