Camaçari: adaptação de escolas com protocolo de segurança sanitária é iniciada

Atenta à realidade epidemiológica do município, a Secretaria de Educação (Seduc) iniciou o processo de adaptação dos equipamentos escolares para garantir as condições de segurança para a retomada gradual das aulas em toda a rede municipal de ensino de Camaçari.

Na manhã dessa quarta-feira (10/2), a secretária da pasta Neurilene Martins afirmou que todas as escolas de Camaçari muito em breve estarão adaptadas.

“Estamos aqui no Colégio Municipal São Thomaz de Cantuária iniciando a instalação de lavatórios em nossas unidades escolares. Temos cerca de 247 pias a serem fixadas, que vão favorecer a higienização contínua de toda a nossa comunidade escolar, entre alunos, professores e funcionários.”

De acordo com a arquiteta da Seduc Luzimar de Carvalho, o trabalho demandou pesquisa e planejamento interno. “A gente pesquisou os fornecedores que já vinham instalando esses lavatórios no país. Fizemos um levantamento dos totens já disponíveis no mercado e criamos esse protótipo. Realizamos também um levantamento para conhecer o quantitativo necessário para atender à demanda de nossa comunidade escolar, a fim de cobrir a nossa rede de 112 escolas, incluindo as creches conveniadas”, explicou.

A partir desse levantamento, a secretaria determinou que os 27 centros de educação de menor dimensão vão receber um lavatório por unidade, os 40 de médio porte receberão dois equipamentos cada, enquanto 35 escolas de grande porte receberão quatro lavatórios por unidade.

Essas medidas estão previstas no Protocolo Sanitário para Ambientes Escolares publicado no Diário Oficial do Município (DOM) número 1596, em 8 de fevereiro. O documento relaciona 34 orientações sociais em saúde, dez direcionamentos relativos à limpeza e à higienização de ambientes, e mais cinco medidas procedimentais diante de casos suspeitos e confirmados de Covid-19.

A equipe de elaboração do protocolo esclarece que essas recomendações podem ser atualizadas segundo orientações do Ministério da Saúde, do Ministério da Educação, e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde, razão pela qual se faz necessária atenção constante às orientações oficiais vigentes.

A Seduc lida nesse momento com uma tríplice demanda: dar retorno às famílias sobre a parcial da vida escolar do educando do ano letivo de 2020, preparar os ambientes para atender às exigências do protocolo sanitário, e promover a matrícula online para o ano letivo de 2021.

“Finalizar 2020 e iniciar 2021 requer da secretaria ações que são estratégicas tanto do ponto de vista sanitário, como a instalação desses lavatórios e demais itens de segurança, quanto do ponto de vista pedagógico, fundamental para a garantia do direito à aprendizagem”, reconheceu Neurilene. Segundo a secretaria, o retorno às aulas será gradual, escalonado e direcionado a quem mais precisa.

“Estamos preparados para esses processos. Aguardamos só a finalização formal do ano para concretizar essa transição de forma tranquila e segura”, ratificou Roquilda Oliveira, diretora do São Thomaz de Cantuária.

Uber relata que homem morto no Vila Mar não integrava plataforma

A empresa de transporte por aplicativo Uber relatou em nota enviada ao Informe Baiano neste domingo (28/02) que o homem morto na localidade do Vila Mar, em...

Sem shows, cantor usa as redes sociais para pedir doação de cama e tv pra família

A classe artística foi uma das mais afetadas pela pandemia, especialmente os cantores que dependiam de shows para sobreviver e sustentar suas famílias. Muitos desses artistas tomaram...

Bahia ultrapassa marca de 100 autuados por descumprimento de decreto 

Com mais quinze casos entre as 20h de sábado (27) e as 5h deste domingo (28), a polícia contabiliza 116 flagranteados. A Bahia ultrapassou a marca de 100...

Campanha vai divulgar informação segura sobre as doenças raras

Uma campanha nas redes sociais, promovida pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), vai esclarecer à população e à classe médica a importância da divulgação de...