Dayane Pimentel ressalta respeito às instituições e rechaça fanatismos

Em entrevista concedida na manhã desta sexta-feira (26) à Rádio Metrópole, a deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL/BA) ressaltou uma mudança que, como afirmou ao apresentador Mário Kertész, foi fruto do amadurecimento após dois anos de experiência política. “Eu criticava de forma aleatória a OAB, a imprensa e o STF e muitas dessas ações eram uma reação àquilo que o presidente Bolsonaro trazia”, disse a parlamentar, ressaltando ainda que atualmente percebe o presidente Jair Bolsonaro como uma “personificação da anti-democracia”.

Nesta questão do respeito às instituições democráticas, Dayane Pimentel comentou as ameaças de Bolsonaro de decretar “estado de sítio” e de chamar o Exército Brasileiro de “meu Exército”. “O Exército não era dele nem quando ele fez parte e muito menos agora. O Exército é do Estado, não de um governo”, comentou a presidente do PSL na Bahia. A parlamentar ressaltou que quem criticou as ditaduras de Cuba e da Venezuela não poderia hoje querer instituir a própria ditadura – a deputada demonstra maturidade política, ainda que tenha pouco tempo de mandato, para diferenciar posições políticas legítimas do fanatismo.

Na entrevista à Metrópole, Dayane falou também das pretensões do PSL para 2022 e as estratégias que devem ser construídas nacionalmente e na Bahia. Ela apontou que o presidente nacional Luciano Bivar monta um plano para eleger entre 35 e 40 deputados federais no próximo pleito. Na Bahia, a Professora Dayane comentou da chegada de políticos com lastro ao partido como o ex-deputado e ex-prefeito Luizinho Sobral que tem trabalhado para firmar alianças que proporcionem o crescimento da sigla em 2022.

A presidente estadual do PSL ressaltou que as escolhas para apoio nas majoritárias serão definidas pelo grupo que está sendo formado e não somente por ela: o parâmetro para composição será identificar aliados que enxerguem a força do partido e veja que ele possui quadros para auxiliar nas gestões. “Hoje estamos verificando todas as possibilidades”, disse a parlamentar.

Isso significa ainda que não há, no momento, apoios automáticos a candidaturas. A parlamentar fez a menção à decisão do grupo quando respondeu se apoiaria a candidatura ao governo do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM). Dayane Pimentel reiterou elogios à gestão de Neto e apontou a amizade com o atual prefeito de Salvador Bruno Reis, mas também pontuou que a visão que tinha sobre o governador Rui Costa (PT) mudou após a pandemia diante do trabalho que o petista vem realizando no combate ao coronavírus.

Últimas Noticias

CCR Metrô Bahia realiza campanha para arrecadação de alimentos em estações

Ajudar a quem mais precisa, sabendo que a fome não aguarda o tempo. É com esse objetivo que a...