Salvador: Prefeitura reforçará entrega de cestas para pessoas em situação de vulnerabilidade

A Prefeitura vai reforçar a entrega de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade social em Salvador, devido à pandemia de Covid-19. Um desses beneficiados são os trabalhadores cadastrados que atuam nas praias de Salvador, com ação simbólica realizada nesta sexta-feira (16). Também haverá, novamente, concessão de alimentos para pessoas cadastradas no CadÚnico e que não recebem qualquer benefício neste momento. Além disso, prossegue a terceira etapa da distribuição das cestas para alunos da rede municipal.

Os detalhes foram divulgados em coletiva virtual pelo prefeito Bruno Reis, acompanhado da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e dos titulares das secretarias de Ordem Pública (Semop), Marise Chastinet; da Educação (Smed), Marcelo Oliveira; e de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre), Kiki Bispo.

No caso dos trabalhadores que atuam nas praias de Salvador, serão beneficiados 440 permissionários (antigos barraqueiros) e 383 baianas de acarajé, licenciados pela Semop. A ação de entrega das cestas básicas, realizada em parceria com a Sempre, acontece neste sábado (17), a partir das 8h, na Creche e Pré-Escola Primeiro Passo Malê Debalê, em Itapuã.

“Esta é uma ação voltada especificamente para este público que trabalha na orla e foi fortemente impactado pelas medidas de isolamento social com o fechamento das praias há mais de um mês. Esses trabalhadores já recebem o Salvador por Todos e devem voltar a receber o auxílio emergencial do governo federal. No entanto, a Prefeitura está fazendo esse esforço a mais neste momento, com a concessão de uma cesta básica para cada um destes trabalhadores, pois precisávamos dar esse apoio para garantir o sustento e pão de cada dia desses trabalhadores”, declarou Bruno Reis.

O prefeito também ressaltou que, infelizmente, ainda não há como promover a reabertura das praias de Salvador na próxima semana, devido aos índices do novo coronavírus na cidade. “Hoje a cidade amanheceu com seis pessoas aguardando leitos de UTI e oito de enfermaria. Assim que tivermos condições, vamos reabrir as praias, nem que seja por determinados dias da semana. Inclusive, estamos prorrogando todas as medidas adotadas em Salvador por mais sete dias”, completou.

Baiana de acarajé com atuação em Stella Maris, Bárbara Pereira, de 58 anos, aprovou a iniciativa. “É bom, porque pelo menos ajuda. O dinheiro que eu gastaria nesta cesta já dá para pagar uma água e luz, e também tem o Salvador por Todos, que contribui bastante”, declarou.

Extrema pobreza – O prefeito também informou que será retomada a distribuição de cestas básicas para pessoas em situação de extrema pobreza, com apoio logístico do Exército. Isso porque, de acordo com o Cadastro Único (CadÚnico), há cerca de 23 mil pessoas na cidade que não estão recebendo o Bolsa Família ou que recebem apenas até R$100 através do benefício.

Na primeira semana, a distribuição acontecerá em cinco Prefeituras-Bairro e, na semana seguinte, nas outras cinco, sempre de terça a quinta. Os beneficiários serão avisados através de telefone e SMS. Não serão contempladas famílias que já recebem cestas pela rede municipal de ensino ou outro tipo de benefício.

Alunos – Salvador já realiza a terceira etapa de distribuição de cestas básicas para alunos da rede municipal de ensino. Em 2021, já foram entregues 326 mil cestas básicas, de um total de 4,8 mil toneladas de alimentos. Com a atual etapa, os números subirão para 489 mil cestas básicas, totalizando 7,2 mil toneladas de alimentos.

Até hoje (16), a entrega está sendo feita nas escolas das Gerências Regionais de Educação (GREs) de Itapuã, Cajazeiras e Subúrbio I. Na próxima semana (19 a 23), será a vez das unidades das GREs Cabula, instituições conveniadas e integrantes do Pé na Escola.

Padrasto do aluno Arthur, de quatro anos, o motorista de aplicativo Lailson Aníbal, de 71 anos, destacou a importância da cesta básica. “A situação está tão difícil que toda a ajuda é bem-vinda. É importante lembrar que muitos alunos vinham para a escola por causa da refeição. Então, a Prefeitura agiu com o coração mesmo, nessa questão social”, salientou.

Últimas Noticias

Sobe para 16 número de armas apreendidas em caça ilegal em Formosa do Rio Preto

Mais nove espingardas foram retiradas de circulação por equipes da 86ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Formosa do Rio...