Preso homem que sequestrou, prendeu e agrediu ex-namorada

Acusado de sequestrar, agredir e manter a namorada em cárcere privado, um homem de 24 anos foi preso após ação integrada entre equipes das Polícias Civil e Militar. Ele foi encontrado após denúncias, no início da tarde de terça-feira (1), no município de Capela do Alto Alegre, distante 235 quilômetros de Salvador.

Após a mãe da vítima de 16 anos ir até a Delegacia Territorial (DT) do município, na tarde da segunda-feira (31), informar aos policiais sobre o desaparecimento da filha e o histórico de violência do homem, rapidamente foram iniciadas as buscas.

“Solicitamos apoio da 90ª CIPM, que atende a região de Capela, para que conseguíssemos capturá-lo o mais rápido possível, porém, sem sucesso. Colhemos mais informações e continuamos com as buscas”, contou o titular da DT de Capela do Alto Alegre, delegado Hidelbrando Alves da Silva.

As equipes da PM encontraram uma moto que pertencia ao criminoso e foi usada no sequestro, numa via de ligação entre o município e a cidade de Pintadas, próxima a Fazenda Coração de Jesus. Já por volta das 15 horas, receberam informações de moradores sobre a presença de uma garota andando desorientada, assustada e com marcas de agressão por todo o corpo.

“Conseguimos resgatá-la e com cuidado levamos para o Hospital São Lucas, em Capela, para que ela passasse por cuidados médicos. Avisamos a mãe da vítima e informamos a Polícia Civil sobre a localização”, contou a comandante da 90ª CIPM, major Maria Aparecida Vieira Teixeira.

Prisão

Após ser medicada e acalmada, a garota foi levada para prestar depoimento e contou aos policiais que, com um pedaço de madeira, o ex-namorado a agredia. Ainda segundo a garota, ele a deixou escapar por medo de chamar a atenção de vizinhos da região.

Por volta das 12 horas de terça-feira, os policiais civis receberam informações sobre o esconderijo do agressor e conseguiram capturá-lo. “Ele foi autuado por lesão corporal, ameaça, tentativa de feminicídio e injúria, por conta das ameaças que ele enviava pelo whatsapp. Nós o encaminhamos para Serrinha, onde aguarda decisão judicial”, concluiu o delegado.