Após polêmica, Câmara de Salvador ganha iluminação LGBTQIA+; veja fotos

O Paço Municipal foi iluminado com as cores violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho, do movimento LGBTQIA+, nesta segunda-feira (28/06). A ação afirmativa da Câmara de Salvador marcou a passagem do Dia do Orgulho Gay. A iluminação com as cores do arco-íris ficará em evidência até quarta-feira (30/06). A ação acontece após a aprovação do polêmico projeto que teve voto contrário de seis vereadores da Bancada Evangélica.

Conforme o vereador Henrique Carballal (PDT), em discurso no ato de inauguração da iluminação do Paço Municipal com as cores do arco-íris, o professor Luiz Mott foi pioneiro nesta luta contra o preconceito gay. “Ele entregou a sua vida a esse processo e que trouxe muita resistência da sociedade”, frisou.

Foto: Valdemiro Lopes

Carballal destacou ainda que Luiz Mott criou uma entidade, o Grupo Gay da Bahia (GGB), em defesa de quem tem o direito de escolher com liberdade a sua sexualidade. Ele propôs aos pares a criação, pela Câmara Municipal de Salvador, do Estatuto da Diversidade, como ocorreu com o Estatuto da Igualdade Racial.

Na avaliação do vereador, o defensor da causa gay Marcelo Cerqueira poderá pilotar esse processo ao discutir com a sociedade a elaboração de um documento coletivo que possa ser apresentado à Casa, servindo de instrumento legal para garantir direitos às pessoas na cidade do Salvador.

Foto: Valdemiro Lopes

Ainda em seu pronunciamento, o vereador Henrique Carballal defendeu “um debate uniforme, suprapartidário, e com aqueles que entendem a cidadania”.

Sensibilidade

Para a vereadora Marta Rodrigues (PT), a iluminação da Câmara com as cores do movimento LGBTQIA+ é uma iniciativa de vital importância. Ela destacou a sensibilidade do presidente Geraldo Júnior (MDB) e de outros pares, mesmo com alguns posicionamentos em contrário à ação.

“Essa iluminação é contra o preconceito, contra o ódio e contra todas as formas de violência contra o LGBTQIA+ e a nossa democracia”, afirmou. A vereadora também falou da campanha publicitária da Burger King em defesa da causa gay.

Idealizador do Grupo Gay da Bahia, o professor Luiz Mott participou do ato e frisou que Salvador é a cidade que abriga o grupo gay mais antigo do Brasil e da América Latina.

“Todos os anos, desde 1981, quando fundamos o GGB, continuamos a celebrar o Dia do Orgulho LGBT. É fundamental (celebrar), porque no ano passado foram assassinados 24 gays e travestis na Bahia, sendo cinco em Salvador. Bahia não rima com homofobia, rima com cidadania e alegria”, frisou Mott.

As vereadoras Laina Crisóstomo (PSOL) e Maria Marighella (PT) e o vereador Átila do Congo (Patriota) participaram do ato de iluminação do Paço e que marcou o Dia do Orgulho Gay na Câmara.

Últimas Noticias