Em mais uma fase da Operação Arara Kuara, Inema coíbe caça predatória de aves silvestres

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), com o apoio da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental, da Polícia Militar da Bahia (COPPA/PMBA), encerrou, na data de hoje (06/07), mais uma fase da Operação Arara Kuara, realizada nos municípios de Canudos, Jeremoabo, Euclides da Cunha e Campo Formoso, onde fiscalizações foram realizadas para combater os crimes à fauna silvestre.

A região foi selecionada pelo órgão ambiental por ser a área de ocorrência da Arara-azul-de-lear, ave ameaçada de extinção e que só ocorre na Caatinga baiana. A ação também teve o objetivo de monitorar as áreas de reprodução e uso da espécie.

Na ocasião, os fiscais do Inema e os policiais da COPPA verificaram diversas situações de caça predatória e também de criação doméstica ilegal de pássaros. Durante as vistorias, várias armadilhas, armas de fogo e gaiolas foram apreendidas e destruídas pelos agentes públicos, além do desmonte de acampamentos de caçadores. Os animais que estavam sendo criados sem autorização do órgão ambiental foram devolvidos à natureza.

O Inema alerta que, conforme estabelecido na Lei 9.605/1998, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre é crime, com penalidade prevista, inclusive passível de detenção e multa. Qualquer denúncia pode ser feita ao telefone 0800 071 1400 ou encaminhada via e-mail para denuncia@inema.ba.gov.br e ser solicitado o anonimato do denunciante.

Operação Arara Kuara – Esta é uma importante ação de fiscalização realizada pelo Inema em parceria com a Polícia Ambiental que visa o combate à caça, criação e comercialização ilegal da fauna silvestre, e, em especial, garantir a proteção da arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari), espécie ameaçada de extinção.

Últimas Noticias