Estado chega a R$ 316 milhões investidos na segurança alimentar dos estudantes

O Governo da Bahia creditou, nesta quinta-feira (15), a sétima parcela do Programa Vale-alimentação Estudantil (PVAE), no valor de R$ 55 por aluno, voltado, exclusivamente, para a compra de alimentos, como feijão, arroz, macarrão, carne e outros de livre escolha do estudante da rede estadual.

Com um investimento total, até o momento, de R$ 316 milhões de recurso próprio do Estado, a iniciativa, que tem o objetivo de garantir a segurança alimentar de estudantes e familiares, também movimenta a economia, por meio da compra de alimentos em mais de 20 mil estabelecimentos credenciados nos 417 municípios, distritos e povoados.

Em Ourolândia, a estudante Aiunny Raissa Santos, 16, 3º ano, já fez as compras de alimentos com os R$ 55, no mercadinho perto de sua casa. “O vale-alimentação tem sido muito importante para a minha família, diante deste período de pandemia, pois vem ajudando muito na nossa alimentação. Acabei de comprar feijão, arroz, biscoito, óleo e outros produtos”, afirmou.

Segundo o empresário Amilton Marques, proprietário do mercadinho onde Aiunny fez as compras, o vale-alimentação estudantil está impulsionando a economia de Ourolândia. “Existem muitos alunos carentes na cidade e o govenador acertou em ajudá-los com este benefício e que também está sendo muito bom para a economia da nossa cidade, pois para nós, comerciantes, o impacto financeiro tem sido muito positivo”, comentou.

A estudante Tauane Cerqueira, 15, 8º ano do Colégio Estadual Mestre Moa Katendê, localizado em Salvador, também contou que o benefício está ajudando a sua família. “Graças ao vale-alimentação, não precisamos mais gastar tanto com comida, pois compramos alimentos básicos, como arroz, feijão e verduras, que fazem parte da nossa alimentação diária”.

Bolsa Presença

As famílias dos estudantes em condição de vulnerabilidade socioeconômica e com cadastro no CadÚnico também estão recebendo, desde sábado (10), o crédito de R$ 150 do Bolsa Presença, outro programa de assistência estudantil desenvolvido no âmbito do Estado Solidário.

O crédito mensal, por família, está disponível nos cartões entregues pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) e pode ser utilizado para a aquisição de alimentos, de material escolar ou outra necessidade familiar.

Este é o terceiro dos seis créditos previstos pelo programa, cujo objetivo é apoiar financeiramente as famílias dos estudantes e assegurar a permanência dos alunos nas atividades letivas. A previsão é de que o Bolsa Presença alcance 311 mil famílias de 357 mil estudantes da rede estadual de ensino.

Últimas Noticias