Policial grávida é espancada e morta na frente da família pelo Talibã

A policial afegã identificada como Banu Nega foi espancada e morta a tiros na frente da sua família, em Firozkoh, no Afeganistão. De acordo com testemunhas, o crime foi cometido na casa da vítima e integrantes do Talibã teriam cometido a covardia.

Conforme apuração da BBC, cerca de três membros do grupo fundamentalista invadiram a casa da vítima, amarraram todos e revistaram o local. Na sequência, a vítima, que estava grávida de oito meses, foi morta pelo trio.

Questionado sobre a autoria do crime, o Talibã negou qualquer envolvimento e ressaltou que está apurando o caso. Desde a nova escalada do grupo para retomar o controle do Afeganistão, seus integrantes estão pregando que sua ações estão mais moderadas. No entanto, alguns afegãos e principalmente afegãs demonstram grande preocupação com o grupo fundamentalista no comando do país.

Paralelamente, o grupo fundamentalista luta pelo controle do Vale do Panjshir, a única das 34 províncias afegãs que ainda não está sob seu comando. Tanto o Talibã quanto as forças de resistência afirmam ter o domínio da região, mas não apresentaram provas que endossem isso.

Últimas Noticias

Operação combate crimes contra transportes e entregas por aplicativos em Salvador

Equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) realizaram mais uma fase da Operação Visão...