Comer um cachorro-quente pode reduzir 36 minutos de vida

Investigadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, descobriram que comer um único cachorro-quente pode retirar 36 minutos de vida.

Num estudo e citado pela CNN, os cientistas analisaram 5.853 alimentos comuns na dieta norte-americana e avaliaram os seus efeitos em minutos de vida saudável adquiridos ou perdidos.

“Queríamos fazer uma avaliação dos impactos benéficos e prejudiciais dos alimentos em toda a dieta”, afirmou à CNN Olivier Jolliet, professor de ciências naturais na universidade e autor sénior do artigo.

A equipe criou um índice que calcula a carga líquida benéfica ou prejudicial à saúde em minutos de vida saudável associada a uma porção de alimento.

O índice, explica a CNN, é baseado num estudo denominado Carga Global de Doenças, que avalia a morbidez correlacionada com as escolhas alimentares dos indivíduos.

Jolliet explicou: “por exemplo, 0,45 minutos são perdidos por grama de carne processada, ou 0,1 minutos são ganhos por grama de fruta. Em seguida, analisamos a composição de cada alimento e depois multiplicamos este número pelos perfis alimentares correspondentes que desenvolvemos anteriormente”.

O cachorro-quente padrão foi um dos alimentos avaliados pelos investigadores, sendo que as 61 gramas de carne processada na sua composição resultaram na perda de 27 minutos de vida, de acordo com o professor. Mais ainda, quando ingredientes como sódio e ácidos gordos transgênicos foram incluídos, o valor total foi de 36 minutos perdidos.

Entretanto, o consumo de alimentos como frutos secos, legumes, frutos do mar, frutas e vegetais sem amido, registaram efeitos positivos para a saúde, concluiu a pesquisa.

Últimas Noticias

Aladilce Souza é eleita nova dirigente do PCdoB Salvador

Após dois dias de Conferência, o Comitê Municipal do PCdoB elege a ex-vereadora Aladilce Souza para presidir a sigla...