Cidade da Música da Bahia já registra 3 mil visitantes agendados

Oficialmente inaugurada pela Prefeitura na última quinta-feira (23), a Cidade da Música da Bahia está aberta oficialmente ao público e já registra 3 mil pessoas agendadas para visitar o museu nos próximos dias. O equipamento, instalado no Comércio, reúne tecnologia, interatividade e um vasto acervo para contar a história da produção musical na Bahia, sendo mais um importante instrumento de valorização cultural da cidade e do estado.

No primeiro dia de abertura, na sexta-feira (24), os visitantes eram só elogios pelo novo espaço. A advogada Fernanda Barros, de 30 anos, relatou poder conhecer pela primeira vez a história do bairro Curuzu e o envolvimento com a música afro-reggae, e se mostrou bastante encantada “Eu fiquei apaixonada em conhecer mais a história do Curuzu e do Ilê Aiyê, se eu pudesse eu ficava mais tempo aqui. Eu sabia um pouco sobre o bairro e o bloco, mas não tão profundo como foi exibido no documentário”.

Visitamtes no Museu Cidade da Música_Foto_Jefferson Peixoto_Secom_Pms

Acompanhada do marido e dos dois filhos, a aposentada Aurelina Rocha, de 61 anos, disse estar bastante feliz em ter a oportunidade de conhecer as atividades da Cidade da Música da Bahia “Desde a recepção, até o que é mostrado aqui dentro, todos estão de parabéns! Chamei toda a família para vir logo hoje, nesse primeiro dia de abertura para os visitantes”, declarou.

Residente em Brasília, a servidora pública Gabriela Strait, de 28 anos, disse que as expectativas foram superadas com tanta informação para aprimorar ainda mais o seu conhecimento sobre a música da Bahia. “A música baiana, na minha opinião, é a música mais rica do Brasil. As pessoas devem sim, fazer uma visita para conhecer ainda mais, o conhecimento aqui é enriquecedor”.

De passagem pela capital baiana para rever amigos, o diplomata carioca Felipe Raposo, de 34 anos, ficou surpreso com um equipamento tão rico em conhecimento que serão passados para baianos e turistas. “Podemos interagir de vários formas aqui. A parte da percussão me chamou muita atenção, pois eu sou apaixonado por esse instrumento, que fala de uma cultura baiana, brasileira, africana e além do que ainda estamos contemplando aqui. A Cidade da Música da Bahia é fantástica e aproveitando, deixo meu convite para que toda a população venha visitar esse espaço cultural magnífico”.

Expectativa – Presente no primeiro dia de abertura ao público da Cidade da Música da Bahia, o titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Fábio Mota, falou das expectativas com o novo equipamento cultural da capital baiana. “A cidade de Salvador é considerada uma das cidades mais desejadas por turistas nacionais e a Cidade da Música da Bahia vem para reforçar a permanência do turista na cidade. Sem sombra de dúvidas, se um turista fica em média quatro dias na cidade, após esse equipamento, ele ficará mais um dia, no mínimo”, disse o gestor da pasta.

Além disso, o secretário ressaltou que a intenção é incentivar também que os próprios moradores da cidade frequentem o espaço. Para isso, quem reside em Salvador paga meia-entrada, no valor de R$10, assim como estudantes e idosos, mediante apresentação de comprovante de residência. “A ideia é democratizar nossos espaços culturais para que os soteropolitanos e os residentes na cidade possam conhecer seus espaços culturais e aumentar seu nível cultural”.

Artistas – Rapper de Salvador, o artista Vandal de Verdade demonstrou bastante felicidade em poder contribuir com a sua arte na Cidade da Música da Bahia “Eu me sinto muito honrado por conseguir fazer parte de um equipamento que é um presente para a cidade, presente esse que teve todo um cuidado para ser criado. Eu fui um grande elo do povo oriundo de periferia que faz essa nova música baiana”.

Dono do hit “Grandeza”, o também rapper Di Cerqueira agradeceu a todos os colaboradores de idealização do museu, por mostrar a nova geração que faz música na Bahia. “Eu sou um artista de música independente, tenho dois anos de carreira profissional e ver o meu trabalho exposto nesse equipamento que será referência no mundo para a música da Bahia é algo indescritível para mim”.

O curador da Cidade da Música da Bahia, Gringo Cardia, relembrou o conceito aplicado ao novo equipamento. “A ideia aqui é contar a história da música da Bahia e mostrar como ela é importante para a história da música do Brasil. A música brasileira nasce na Bahia e os movimentos da música baiana são grandes, então resolvemos contar essa trajetória e, em simultâneo, mostrar o que está se fazendo hoje de música nas periferias e guetos, onde é que nasce a música nova a cada ano”.

Acesso – Para fazer acessar o espaço cultural, o visitante deve acessar o site www.cidadedamusicadabahia.com.br, realizar um cadastro e escolher o dia e horário de preferência para a visita. A Cidade da Música da Bahia funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, com valor de ingresso de R$20 (inteira) e R$10 (meia) para residentes em Salvador, estudantes e idosos.

Últimas Noticias