’Cada vez mais necessária a valorização’, enaltece Alex Santana sobre o dia da Ciência e Tecnologia

O deputado federal Alex Santana (PDT), membro da Comissão da Ciência e Tecnologia da Câmara Federal, comemorou neste sábado (16) o Dia da Ciência e Tecnologia ressaltando que em todas as áreas são “cada vez mais necessárias”.

Para o parlamentar, o investimento e qualificação de pessoas para o ramo, principalmente dos jovens, deve ser prioridade de todo governo. “O avanço da pandemia da Covid-19 reorganizou o ‘modus operandi’ da rotina de trabalho, estudos e, especialmente, na indústria de produtos hospitalares e farmacêuticos para a produção em tempo recorde de medicamentos e vacinas. Nunca se precisou tanto de internet para o home office, por exemplo. É inegável a necessidade de trilhar caminhos mais pujantes rumo ao desenvolvimento de ponta da ciência e tecnologia no país”, explica.

Um estudo realizado pela Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica, que utilizou uma base de dados internacional, mostrou que o Brasil está em 11º no ranking de países com mais publicações científicas sobre a COVID-19. Das 168.546 publicações relacionadas à COVID-19, 4.029 foram produzidas por pesquisadores que trabalham no Brasil.

A Comissão

Entre as ações de destaque na Comissão de Ciência e Tecnologia, o deputado teve o projeto que visa à migração de prestadores de serviço especial de televisão por assinatura (TVA). Com isso, será permitido que parte da programação seja transmitida sem codificação, como um canal aberto.

Além disso, como membro, um grupo acompanha o avanço da expansão do 5G em todo o país. “Além do desafio dos imunizantes e assistência aos pacientes com a Covid-19, precisamos garantir que a educação, essencialmente das redes municipais e estaduais, conte com a tecnologia necessária para levar o ensino remoto com qualidade aos estudantes”, finalizou.

Últimas Noticias

Indicador do mercado de trabalho atinge menor nível desde abril

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 4,1 pontos de outubro para novembro....