Oficinas gratuitas de arte para crianças no MAM serão realizadas quinzenalmente até dezembro

Atendendo a pedidos frequentes do público, as ‘Oficinas de Arte da Pinacoteca do Beiru para Crianças’ do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Bahia) passam a acontecer, a partir deste domingo (24), de 15 em 15 dias, até dezembro deste ano, sempre aos domingos, das 15h às 17h. As outras datas da atividade serão 7 e 21 de novembro, e 5 e 19 de dezembro. Nas semanas do Natal e Réveillon as oficinas serão suspensas.

As oficinas são ministradas pela a ‘Pinacoteca do Beiru’, através da atuação do artista visual Anderson AC e da produtora cultural e gestora do espaço Juliana Freire. A atividade acontece na sala com cobertura da Galeria 3 do museu, espaço bastante ventilado por dispor de duas portas com 2,5 X 2,0 metros, uma voltada para o mar e outra para o Pátio do Flamboyant, possibilitando ampla ventilação natural.

Segundo a coordenadora geral do MAM, Marília Gil, o distanciamento entre as crianças e o uso de máscaras é obrigatório, assim como o uso de álcool-gel disponível na sala. “O museu dispõe ainda de mais de 2.500 metros quadrados de áreas livres a céu aberto com ventilação permanente, além de totens com álcool e outros explicativos com todos os protocolos de saúde a serem obedecidos”, completa Marília.

Qualquer criança pode participar das oficinas. A entrada e o estacionamento (capacidade para mais de 50 veículos-passeio) no MAM-Bahia são gratuitos. Mais informações estão disponíveis no site do MAM, nas redes sociais (instagram e facebook) ou via telefone (71) 3117-6132 (9h às 12h e das 13h às 15h).

Temáticas e saberes – A cada domingo de Oficina, a Pinacoteca do Beiru vai propor uma abordagem diferente ligada às artes, e a de domingo (24) será Pintura Livre, a partir da observação da Baía de Todos os Santos. “A pintura é mais um modo de expressão para crianças, quando algumas delas inclusive ainda não estão com a expressão verbal completamente desenvolvida”, diz Anderson AC. Os especialistas dizem que os desenhos e pinturas das crianças revelam muito do mundo interior e emocional delas. Além disso, segundo eles, pintar melhora a motricidade, a aprendizagem, aumenta a autoestima e é uma excelente ação relaxante e terapêutica.

Para o fundador da Pinacoteca do Beiru, a ideia é propiciar uma experimentação da pintura. A pinacoteca tem sede no bairro do Beiru/Tancredo Neves (Rua Irmã Dulce, n°1-E, esquina com Rua Direta) mas com as ‘Oficinas para Crianças’ inicia uma residência artística no MAM-Bahia que deve trazer muitos outros resultados. Neste ano (2021) a pinacoteca ganhou apoio da Lei Aldir Blanc Bahia transformando o lugar em um centro de compartilhamento de saberes. O ateliê funciona em um imóvel de três andares. O lugar passou por reformas e hoje realiza atividades artísticas, de cidadania, lúdicas e de formação cultural.

Bio e serviço – Anderson AC nasceu na periferia e foi aluno das Oficinas do MAM. Iniciou sua trajetória como grafiteiro, integrando o coletivo 071crew (2000 a 2010). A partir de 2007 participa de várias coletivas na Bahia, São Paulo e Angola. Foi assistente de curadoria de Marcelo Rezende (ex-diretor MAM) e Fernando Oliva (atual curador MASP), na III Bienal de Artes da Bahia (2014). Tem obras nas ruas de Luanda, Lisboa, Recife, Natal, Cachoeira, Santo Amaro, Feira de Santana, Rio de Janeiro e Salvador. Mais informações: pinacotecadobeiru.art.

Últimas Noticias

Preso suspeito de tentar subornar policiais em Souto Soares

Um homem foi autuado em flagrante por corrupção ativa, na noite de segunda-feira (29), na sede da 13ª Coordenadoria...