Salvador ganha mais uma igreja requalificada na região do Centro Histórico

Um dos templos religiosos mais antigos da Bahia, a igreja de Nossa Senhora da Saúde e Glória, localizada na Praça Severino Ribeiro, no bairro da Saúde, passou por diversas melhorias estruturais após a conclusão das obras de restauração executadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A intervenção é fruto do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Cidades Históricas) e foi entregue nesta segunda-feira (8), em solenidade que reuniu o prefeito Bruno Reis, os ministros da Cidadania, João Roma, e do Turismo, Gilson Machado, além da presidente nacional e do superintendente regional do Iphan, Larissa Peixoto e Bruno Tavares, respectivamente, e do pároco Valson Sandes.

Na ocasião, o prefeito destacou a importância de mais um equipamento histórico recuperado e apto a receber visitantes que vêm à capital não apenas para curtir praias e equipamentos de lazer, mas para apreciar locais e construções que ajudam a contar a história da Bahia e do Brasil. Bruno Reis também ressaltou a parceria entre a Prefeitura e o Iphan na restauração de outros imóveis e equipamentos tombados na cidade.

“Salvador tem um vasto patrimônio histórico religioso. Fico feliz com essa parceria entre a Prefeitura e o Iphan, que tem executado uma série de obras, algumas com recursos deles, em outras nossos, em uma espécie de gestão articulada, como o Elevador do Taboão, as muralhas do frontispício da cidade e os arcos da Montanha, por exemplo. Com isso temos muitos avanços no resgate da história, transformando a cidade para quem vive aqui e também no intuito de trazer cada vez mais visitantes para cá. A ideia é estimular ainda mais este setor, na expectativa de atrair cada vez mais pessoas para o chamado turismo religioso, gerando emprego e renda para um setor tão importante para nossa atividade econômica”, declarou o chefe do Executivo municipal.

Foto: Valter Pontes/Secom

Bruno Reis destacou ainda as diversas obras aprovadas com celeridade pelo Iphan, a exemplo do Museu da Música, o Arquivo da Cidade e o Museu da Cidade do Salvador, além do Novo Mercado Modelo, do Novo Museu da Misericórdia e o Memorial das Baianas. “Nunca se investiu tanto na recuperação do Centro Antigo, um dos maiores ativos da cidade, garantindo a visitação de baianos e turistas, estimulando ainda mais a potencialização de nossa cidade, em especial após a canonização de Irmã Dulce, fortalecendo esse grande patrimônio religioso. Queremos transformar ainda mais a cidade, e para isso não mediremos esforços em busca dos recursos”.

Na ocasião, o prefeito aproveitou para assinar ordem de serviço para requalificação de todo o Largo da Saúde, com um investimento de R$300 mil.

Intervenção – A obra durou cerca de três anos e contemplou restauro integral do edifício, inclusive do rico acervo de bens móveis e integrados, tais como elementos artísticos, pinturas e imagens de arte sacra, além de adequação às normas de acessibilidade universal. O projeto buscou oferecer mais segurança e conforto aos fiéis e visitantes, além de recuperar características originais e exaltar o valor histórico do templo na capital baiana. Também foram realizados serviços de infraestrutura elétrica e hidrossanitária, criação de plataforma elevatória para acessibilidade, e construção de um novo anexo com o objetivo de alocar atividades de apoio e potencializar ações sociais da paróquia. O investimento total foi de R$8 milhões.

“É muito gratificante entregar obras deste tipo. Quando assumimos o Iphan havia diversas obras iniciadas e poucas concluídas. Optamos por entregar o que já estava em andamento. A Bahia é um dos três estados brasileiros com maior patrimônio cultural, e merece toda nossa atenção. Hoje temos mais de R$ 40 milhões em investimentos somente na Bahia”, lembra Larissa Peixoto, presidente do Iphan.

Foto: Valter Pontes/Secom

História – A Paróquia Nossa Senhora da Saúde e Glória foi construída na primeira metade do século XVIII (1723) e condicionou a ocupação urbana à sua volta. As ordens religiosas, geralmente detentoras de vastos terrenos à época, criaram pontos de consolidação de casarios impulsionando o crescimento da malha urbana na região. Com isso, o templo religioso teve forte influência na configuração do bairro, que tem como protagonista espacial o largo em frente ao imóvel. Dada a sua importância histórica e artística, o templo foi tombado pelo Iphan em 1941, conforme Processo de Tombamento nº 274-T, tendo sido inscrito no Livro Histórico e no Livro de Belas Artes.

De acordo com o padre Valson Sandes, pároco da igreja, o templo se encontrava com a estrutura comprometida, e a restauração veio em momento propício. “Essa igreja sofreu uma primeira intervenção em 2012, devido a problemas no telhado. Em seguida, percebemos que toda a estrutura dos altares estava comprometida. Por isso, uma nova intervenção foi realizada, de forma completa, com restauro, para devolver à comunidade este bem cultural e religioso para toda a sociedade. É um templo de 300 anos e está sendo devolvido, renovado, para a população”.

“Reformar igrejas é lembrar que estes espaços são detentores de um grande patrimônio. Não se trata de religião. O que mais impressiona numa entrega de restauro como esta é o caráter intangível, lembrando que um dia a sociedade se mobilizou pela fé para construir estes espaços”, recordou o ministro da Cidadania, João Roma.

Últimas Noticias

Confira a programação da Super Vacinação em Salvador neste sábado (4)

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizará neste sábado (4), das 8h às 18h,...