Aleluia oferece apoio do gabinete a aluna do Colégio Thales de Azevedo e anuncia requerimento à SSP por proteção à estudante

O vereador de Salvador Alexandre Aleluia (DEM) voltou a manifestar neste sábado (20) solidariedade à estudante do Colégio Estadual Thales de Azevedo que, segundo noticiado amplamente na sexta-feira (19), denunciou uma professora de filosofia da unidade por realizar doutrinação ideológica em sala de aula.

O democrata também ofereceu apoio do gabinete dele e assistência jurídica à estudante e disse que fará requerimento à Secretaria da Segurança Pública (SSP) para que ofereça apoio e proteção à estudante.

“O que me preocupou nesse episódio, que representa a autonomia de uma jovem contra um sistema inteiro que a quer silenciar, foi a reação até mesmo raivosa do sindicato e de políticos de esquerda contra a estudante e a mãe dela”, declarou, neste sábado, o democrata.

Diante do ocorrido, o edil soteropolitano disse que, quando retornar a Salvador, deixará seu gabinete à disposição da estudante do colégio estadual. “Assisti a uma reportagem que informava que a estudante foi ameaçada de agressão. Além disso, ela enfrentará essa reação da esquerda. Por conta disso, não somente presto minha solidariedade, mas também ponho meu gabinete à disposição da estudante e da mãe dela”, reiterou o vereador Alexandre Aleluia (DEM).

O democrata já havia se manifestado na sexta sobre o episódio, quando escreveu no Twitter: “Não sei os detalhes do ocorrido mas é fato que o que alguns professores estão fazendo com alunos já é sim caso de polícia. Perderam totalmente o pudor”.

O vereador aponta a doutrinação em sala de aula como um dos pontos que causam o péssimo desempenho do ensino estadual em avaliações como o Ideb. “Formam analfabetos funcionais e os chamam de revolucionários”, comentou.

Últimas Noticias