Eficiência da vacinação em Salvador é destacada durante evento do MS

A eficiência de Salvador na vacinação contra a Covid-19 foi um dos destaques, na manhã desta segunda-feira (29), da cerimônia de assinatura do contrato para aquisição de 100 milhões de doses de vacina da Pfizer, promovida pelo Ministério da Saúde. A solenidade ocorreu no Hospital Martagão Gesteira, no bairro de Nazaré, e contou com as presenças do prefeito Bruno Reis, dos ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e João Roma (Cidadania), e da representante da farmacêutica para a América Latina, Marta Diez.

Também estiveram no evento diversas autoridades políticas e representantes da sociedade civil, como Carlos Emanuel Melo, presidente da Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil, e o deputado Antônio Brito, presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos.

Na ocasião, o prefeito Bruno Reis destacou que Salvador é uma das capitais mais eficientes na imunização, lembrando que a cidade tem 91% de vacinados com a primeira dose e 81% com a 2ª dose. “Este ato de hoje, com a confirmação de mais 150 milhões de doses, é um recado claro de que o problema não é mais a falta de vacina. Salvador conseguiu se diferenciar no Brasil no enfrentamento à pandemia. O fato de o ministro vir assinar este contrato aqui mostra que o problema não está mais na falta de imunizantes. Precisamos avançar ainda na vacinação”, declarou.

O chefe do Executivo municipal ainda falou sobre o trabalho preventivo feito pela gestão no combate à Covid-19. “Com a chegada da vacina, já tínhamos providenciado toda a estrutura de equipamentos, veículos e profissionais para armazenamento, distribuição e aplicação das doses. Adotamos medidas que não foram fáceis, mas que se mostraram acertadas. Foram medidas de isolamento social, apoio na área social, econômica e na saúde. Quando a pandemia chegou começamos a vislumbrar outras perspectivas. A Prefeitura adquiriu freezers que poderiam armazenar as vacinas da Pfizer. São mais de 1,8 mil profissionais trabalhando de domingo a domingo. Estamos investindo quinhentos mil por mês nos pontos de vacinação”.

Representante da Pfizer na América Latina, Marta Diez explicou como se dará o acordo com o Brasil. “Com este novo contrato, reforçamos nosso compromisso com o Brasil na luta contra a pandemia e em prol da saúde da população brasileira, provisionando mais 100 milhões de doses para 2022, além da previsão de mais 50 milhões adicionais, totalizando 150 milhões no próximo ano. O acordo inclui o fornecimento de versões modificadas do imunizante contra novas variantes do vírus, caso se faça necessário”.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, destacou a importância de assinar o convênio em Salvador, como parte da estratégia de descentralizar o poder de Brasília, conferindo protagonismo às diversas regiões do país. “Esta é uma forma de transmitir à sociedade o nosso compromisso social e a vontade de resolver os problemas sanitários do país. Enfrentamos a maior emergência de saúde pública internacional e, juntos com o Sistema Único de Saúde (SUS), estamos aqui para dar a resposta para a sociedade. Essas doses extras serão importantes para conter o avanço da Covid-19”.

Aporte – Durante a cerimônia, o ministro anunciou um aporte de R$1,4 milhão para reforçar as verbas para média e alta complexidade do Martagão Gesteira, que possui convênio com a Prefeitura. “Os hospitais filantrópicos respondem hoje por 60% da assistência especializada no Brasil e, durante a pandemia, acolheram os pacientes mais graves afetados pela Covid-19. O Martagão cuida particularmente da oncologia pediátrica, uma área extremamente sensível. E nosso compromisso com a vida é intransigente, devido a isso escolhemos Salvador para assinar este convênio”, destacou.

Últimas Noticias