Extremo sul baiano sofre com forte chuva e tres pessoas morrem

Três pessoas de uma família, sendo duas crianças e um adulto, morreram na madrugada desta quarta-feira (08/12), na cidade de Itamaraju, no extremo baiano. Ela ficaram soterradas após um deslizamento de terra atingir a casa em que estavam. Outras três pessoas estavam no local e escaparam com alguns ferimentos.

O Corpo de Bombeiros resgatou dos escombros os corpos de uma menina de quatro anos, do irmão dela de oito anos, e de um tio. Eles dormiam em um dos quartos quando aconteceu a tragédia.

“No total, tivemos quatro casas soterradas, incluindo o imóvel da tragédia. As outras pessoas deixaram seus imóveis assim que a chuva começou pois estavam em áreas de risco. As consequências aqui foram muito grandes. Para se ter uma ideia, todos os bairros foram afetados de alguma forma. Possa ser que tenhamos mais casos pois ainda estamos fazendo um levantamento dos estragos”, disse o coordenador da Defesa Civil Vinícius Borges.

Na Bahia, cinco pessoas já morreram desde a chegada do fenômeno “La Nina”, responsável por trazer chuvas acima da média para todo o Nordeste. Outras duas pessoas morreram em Itaberaba em uma enxurrada. Em Salvador, um homem ainda está desaparecido após pular em canal para salvar um cachorro no Rio Vermelho.

Vinte cidades do interior declararam situação de emergência por causa das fortes chuvas. São elas: Amélia Rodrigues, Ibicoara, Itaberaba, Mucugê, Mutuípe, Teolândia, Jaguaquara, Ruy Barbosa, Maragogipe, Itaquara, Eunápolis, Itacaré, Itarantim, Mundo Novo, Baixa Grande, Marcionílio de Souza, Jiquiriçá, Itambé, Ribeira do Pombal, Jaguaquara e Camacan.

No último fim de semana, as cidades que mais registraram volume de chuva entre às 09h01 de sexta (03) até as 09h de segunda (06), conforme o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) foram: São Desidério (115,2 mm), Jaguaquara (113,0 mm), Camacan (110,1 mm), Lençóis (104,4 mm), Vitória da Conquista (105,3 mm) e Caravelas (101,3 mm).

Jucuruçu tem situação mais grave

O deputado estadual Sandro Régis (Democratas), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), cobrou nesta quarta-feira (8) do governo do estado ações para minimizar os impactos das chuvas que atingem o Extremo Sul. O parlamentar informa que a situação é muito grave, principalmente nos municípios de Teixeira de Freitas, Jucuruçu e Mucuri.

“Temos relatos de postos de saúde invadidos pela água, de falta de remédios e até de locais em que carros não conseguem chegar e só são acessados por helicópteros e barcos. É preciso que o governo do estado faça uma intervenção para ajudar os municípios, que estão sofrendo muito”, afirmou Régis.

O líder da oposição disse ainda que diversas pessoas tiveram que deixar suas casas, seja por risco de desabamentos ou por terem sido invadidas pela água. “Os prefeitos estão fazendo o que podem, mas não têm recursos financeiros nem materiais para dar avançar nas ações. O governo deve e precisa entrar em cena, não pode se omitir neste momento”, disse.

A situação mais grave é em Jucuruçu. Parte da cidade está completamente alagada, com casas destruídas e pessoas ilhadas, em cima de casas e prédios à espera de resgate. Além disso, hoje, o único acesso ao município é por via aérea, uma vez que a ponte sobre a BA-284, que liga Jucuruçu a Itamaraju, desabou.

“A estimativa é que a enchente tenha atingido algo em torno de 15 metros de altura, o que inviabiliza qualquer tentativa de acesso terrestre. É preciso que o governo, de forma urgente, acione o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil para resgatar as pessoas que estão ilhadas e com suas vidas em risco”, afirmou.

Últimas Noticias