Atlético-MG e Athletico-PR se enfrentam pelo bi da Copa do Brasil

A temporada de 2021 pode se tornar mais histórica do que já é para torcedores de Atlético-MG e Athletico-PR. Neste domingo (12), às 17h30 (horário de Brasília), Galo e Furacão fazem no Mineirão, em Belo Horizonte, o primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

A partida de volta será na quarta-feira (15), às 21h30, na Arena da Baixada, em Curitiba. Caso o placar agregado esteja empatado após os 180 minutos, o título será decidido nos pênaltis.

Campeão brasileiro após 50 anos, o Alvinegro pode repetir o feito que só o arquirrival Cruzeiro atingiu, ao conquistar os títulos do campeonato nacional e da Copa do Brasil de 2003. O Rubro-Negro, por sua vez, já celebrou neste ano o bi da Copa Sul-Americana.

Ambos perseguem o segundo título de Copa do Brasil nas respectivas histórias. Os mineiros conquistaram a taça em 2014, derrotando o Cruzeiro na final. Cinco anos depois, os paranaenses bateram o Internacional na decisão para levantar o troféu inédito.

As equipes iniciaram a trajetória na Copa do Brasil deste ano diretamente na terceira fase. O Atlético-MG estreou despachando o Remo com duas vitórias (2 a 0 fora e 2 a 1 em casa). Nas oitavas de final, superou o Bahia, ganhando por 2 a 0 em Belo Horizonte e perdendo por 2 a 1 em Salvador. Nas quartas, deixou para trás o Fluminense, novamente com dois triunfos (2 a 1 no Rio de Janeiro e 2 a 0 na capital mineira). Na semifinal, o Galo eliminou o Fortaleza, goleando por 4 a 0 no Mineirão e levando a melhor também na Arena Castelão, por 2 a 1.

O Athletico-PR começou a jornada passando pelo Avaí, ao empatar como visitante por 1 a 1 e vencer na Arena da Baixada por 2 a 1. Em seguida, o Furacão eliminou o Atlético-GO, ganhando em casa por 2 a 1 e segurando o 2 a 2 em Goiânia. Nas quartas, os paranaenses superaram o Santos, duas vezes, por 1 a 0. Por fim, na semifinal, após um 2 a 2 em Curitiba, o Rubro-Negro atropelou o Flamengo no Maracanã, no Rio de Janeiro, por 3 a 0.

No Galo o técnico Cuca não terá à disposição o zagueiro Nathan Silva, que atuou pelo Atlético-GO nesta Copa do Brasil. Como Rever ainda se recupera de lesão, o companheiro de Junior Alonso no miolo da defesa deverá ser Igor Rabello. O meia Nathan e o atacante Eduardo Sasha, ambos com desconforto muscular, podem ser desfalques no banco de reservas.

A provável formação alvinegra na final terá: Everson; Mariano, Rever (Igor Rabello), Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair e Matías Zaracho; Keno, Hulk e Diego Costa.

Do lado do Furacão, o lateral Khellven, expulso na semifinal contra o Flamengo, e o atacante Bissoli, que já defendeu o Cruzeiro na Copa do Brasil, são desfalques certos, além do zagueiro Lucas Halter e do atacante Matheus Babi, ambos contundidos e com volta prevista para ano que vem. O atacante Renato Kayzer, que se recupera de uma lesão no tornozelo, é dúvida.

O técnico Alberto Valentim deve escalar o Rubro-Negro com: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás; Marcinho, Erick, Léo Cittadini e Abner; David Terans, Nikão e Renato Kayzer (Pedro Rocha).

Últimas Noticias

Anvisa proíbe uso do fungicida carbendazim em produtos agrotóxicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (8) por unanimidade a proposta de Resolução da Diretoria Colegiada...