Coluna do Meio: blogueiro político leva tiros em Salvador, federais mais votados e prefeitos ’vermelhos’ na cola de ACM Neto

1. Porto Seguro: O São João no município começará no dia 11 e termina em 31 de junho. Vão ser 20 dias de festa e grandes atrações em todos os territórios. A cidade , inclusive, virou um canteiro de obra e o prefeito Jânio Natal está rindo à toa com os altos índices de aprovação da gestão.

2. Dinheiro na mão: Em Salvador, provavelmente na próxima terça-feira (12/04), mais de 100 gestores vão assinar com o Governo da Bahia convênios milionários. Os pagamentos devem ocorrer em agosto e na boca das eleições. A ideia é comprometer os prefeitos.

3. O último a sair apague a luz: Quatro prefeitos, sendo pelo menos dois “vermelhos”, acompanharam a visita do pré-candidato ao governo baiano, ACM Neto, ao município de Jandaíra, no último sábado (09/04). Um deles preferiu não se expor e acompanhou o evento de dentro do carro. Em seguida, conheceu o líder do União Brasil. Outros três participaram das festividades. São eles: Manoelito Argolo Júnior (Entre Rios), Branco Sales (Cardeal da Silva) e Carroça (Rio Real). Este último já postou foto com Neto no Instagram.

4. Aqui bate certo: Levantamentos em Salvador, RMS, Oeste, Sudoeste, Vale do Jequiriça, Baixo Sul, Norte, e Extremo Sul apontam vantagem da chapa liderada pelo União Brasil. O PT caminha bem na microrregião de Irecê. Na Chapada disputa tá boa.

5. Grupo “Celebridades políticas”: Confiante, Lucio Vieira Lima (MDB) fala em eventual segundo turno e acredita em vitória de Jerônimo: “Quem quer ser campeão não escolhe adversário. Pode vim Neto, pode vim Roma, que Jerônimo vai”. Em resposta, o prefeito de Xique-xique, Reinaldinho Braga, também do MDB, ironiza: “Jerônimo vai… ganhar experiência… rs”.

5.1. Grupo “Celebridades políticas”:
“Prefeito influência pouquíssimo no voto para presidente, senador ou governador. Onde tem influência é no voto do deputado, mas esta influência vem diminuindo com as redes sociais”, afirma Alipinho da Doce Mel, pré-candidato a deputado federal, após analisar pesquisas.

6. Conta bolsonarista: Otimistas, aliados de João Roma acreditam que o presidente Jair Bolsonaro (PL) vai transferir 80% dos seus votos para o pré-candidato ao governo e ex-ministro da Cidadania. Ou seja, se Bolsonaro atinge 25% na Bahia, Roma chegaria a 20%. Se confirmada a projeção, as chances de segundo turno são enormes. Porém, números recentes estariam apontando que o poder de transferência para Roma é inferior a 40%.

7. Investida: um importante deputado ligado ao presidente da República não aceita a pré-candidatura de João Roma ao governo e acredita que a “aventura” encerra antes das convenções. Esse mesmo político tenta, a todo custo, uma conciliação do deputado federal com seu ex-líder político ACM Neto.

8. Enquanto isso, a população no interior quer saber é do Auxílio Brasil de 400 reais. Quem é o pai da criança? Alguns dizem que é Bolsonaro, outros que foi Lula. Há ainda quem afirme que foram os deputados.

9. Hildécio Meireles, prefeito de Cairú: “Quem trabalha por pressão é panela, aqui tudo é planejado. Veremos o resultado”.

10. “Agora é guerra”: A investida do vereador Duda Sanches (União) contra o presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), no Supremo Tribunal Federal (STF), apesar de óbvia, teria surpreendido muitos políticos. Na verdade, não houve surpresa nenhuma e o contra-ataque era previsível. O vereador licenciado Henrique Carballal (PDT) aproveitou o episódio para tentar justificar a saída do grupo liderado por ACM Neto, pré-candidato ao governo baiano. Carballal sabe que essa “justificativa” deveria ter sido feita antes do rompimento, como aconteceu entre João Leão (PP) e o PT.

11. Tiros: Um blogueiro político revelou nas redes sociais que foi alvo de um “atentado”, na noite de sábado (09/04), no subúrbio ferroviário de Salvador. Fotos enviadas ao Informe Baiano mostram marcas de tiros no carro do cidadão. O caso é um mistério.

12. Quem será o deputado federal mais votado da Bahia esse ano? Cinco nomes aparecem entre os favoritos nas bolsas de apostas da política: Sargento Isidório (Avante), Elmar Nascimento (União), Diego Coronel (PSD), Otto Filho (PSD) e Cacá Leão (PP).

Últimas Noticias

Mega-Sena pode pagar R$ 100 milhões neste sábado

O concurso 2.485 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 100 milhões para quem acertar as seis dezenas....