VACILOU! Bahia perde pro Santa e está fora do Nordestão

A vantagem era toda do Bahia. Tinha empatado em 2 a 2 no primeiro jogo, jogava em casa, tinha o apoio de mais de 20 mil torcedores e ainda a possibilidade de empatar sem gols para avançar. Também estava invicto na Copa do Nordeste e vinha com um saldo de duas vitórias e um empate diante do Santa nos últimos três jogos. Mas, quem disse que o Tricolor pernambucano ligou para esses números? Preciso e eficiente, o Cobra Coral soube aproveitar a oportunidade que teve, venceu por 1 a 0 o confronto que, de fato, mais valeu entre os dois clubes na temporada e se classificou para a final da Copa do Nordeste. Autor do gol da classificação, o atacante Grafite foi o nome da partida.

Com a classificação, o Santa Cruz enfrenta o Campinense, que eliminou o Sport na outra partida das semifinais. Os jogos decisivos estão marcados para o dia 27 deste mês, em Pernambuco, e 1º de maio, na Paraíba.

Marcação, erro e gol

O primeiro tempo foi típico de uma semifinal. Pegado, com marcação forte dos dois lados, desde o campo de ataque, com faltas duas e polêmica. O Bahia teve mais posse de bola e se lançou quase sempre ao ataque pelo lado direito, com Tinga. O lateral, contudo, teve dificuldade para acertar os cruzamentos. O Santa, por sua vez, sentiu a marcação forte do Bahia e não soube sair para o jogo. A alternativa criada pela equipe foi também marcar duro. Em uma dessas, Grafite aproveitou vacilo de Robson e abriu o placar. Foi a única chance clara de gol do time pernambucano em toda primeira etapa.

Com o gol do Santa, o Bahia apertou ainda mais a marcação e conseguiu criar chances claras, mas esbarrou na falta de pontaria e em Tiago Cardoso. Edigar Junio perdeu lance na frente do gol e sem marcação, enquanto Thiago Ribeiro conseguiu cabecear no gol, mas o goleiro do time pernambucano salvou. Em meio a tudo isso, a etapa inicial ainda teve tempo para Hernane se envolver em confusão dentro da área do Santa Cruz e reclamar de agressão. O árbitro nada deu.

Santa Cruz aperta, Hernane vacila

O segundo tempo começou muito mais agitado que o primeiro. E quem esperava que o Santa Cruz teria uma postura meramente defensiva e jogaria no erro do Bahia, se enganou. O time pernambucano pressionou o Tricolor em alguns minutos da etapa final e chegou a criar grande oportunidade com Grafite. O Bahia, claro, também se lançou ao ataque e assustou. Contudo, assim como no primeiro tempo, falhou na finalização. E Hernane – até ele – perdeu chance quando, livre de marcação, colocou de cabeça para fora.

Assim como o primeiro tempo, a etapa final também foi de confusão e polêmica. Já com um cartão amarelo, o atacante Grafite retardou a saída de campo ao ser substituído e os jogadores do Bahia cobraram cartão amarelo. Houve confusão, mas o árbitro ignorou. A partir daí os tumultos aumentaram e a partida terminou com três jogadores expulsos: Robson e Moisés para o Bahia, e João Paulo para o Santa. Nervoso, o time baiano seguiu tentando pressionar o adversário até o fim, mais, no abafa, não conseguiu o empate.


Fonte: GloboEsporte.com