Duda Sanches critica governo por não permitir integração entre ônibus metropolitanos e de Salvador

O vereador Duda Sanches (União Brasil) criticou, nesta segunda-feira (13), o governo do estado por não ter realizado a licitação do serviço metropolitano de ônibus, impedindo assim a integração dos ônibus metropolitanos com os da frota de Salvador, o que penaliza milhares de usuários, principalmente aqueles que precisam realizar viagens diárias. Para o vereador, poderia reduzir o tempo de deslocamento das pessoas que precisam utilizar o sistema metropolitano para se deslocar pela capital,além de reduzir o número de transbordos feito pelo usuário.

Para alguém que sai de Lauro de Freitas, por exemplo, e quer ir para a Pituba, não existe hoje a possibilidade de seguir pela Orla direto e pegar um ônibus da capital para seguir sua viagem. Sem a integração entre os veículos metropolitanos e urbanos, é obrigatório pegar um ônibus até a estação de metrô do aeroporto, seguir de metrô até a rodoviária e lá, então, pegar um veículo da capital.

“Isso consome tempo, torna o transporte público pouco eficiente. A prefeitura não tem qualquer objeção de fazer a integração, desde que haja equilíbrio na divisão da tarifa entre Município e Estado. É uma medida que beneficiaria os usuários do transporte público, facilitando a sua vida, reduzindo o tempo de deslocamento”, argumenta Duda, ressaltando que não precisaria haver aumento de tarifa dos veículos metropolitanos para que haja a integração.

O pleito apresentado pelo vereador é o de muitos moradores da Região Metropolitana, que reclamam da obrigação atual em, muitas vezes, realizar trajetos bem maiores para a integração com o metrô, incapaz de atender a muitas regiões de Salvador. “O Estado, para forçar o uso do metrô, se nega a discutir o assunto, prejudicando milhares de pessoas”, afirma o vereador, presidente municipal do União Brasil na capital.

Duda Sanches ressalta que o governo demonstra, mais uma vez, insensibilidade com o transporte público. Ele pontua que a gestão petista se recusou a reduzir ou isentar o ICMS dos combustíveis para o sistema de ônibus, na contramão do que fizeram diversos outros estados. O diesel aumentou mais de 120% em dois anos e, com isso, o governo teve no ano passado um crescimento de quase R$ 2 bilhões na arrecadação do com o ICMS.

“O sistema de ônibus metropolitanos está sucateado, com ônibus velhos e sem condições de uso. E o governo nada faz. Na semana passada, o vidro de um veículo metropolitano estilhaçou sobre um passageiro. As queixas são inúmeras. Ao não permitir a integração entre os dois sistemas, o governo prejudica ainda mais o usuário do sistema metropolitano, que já sofre com a precariedade”, salientou.

Últimas Noticias

Campanha solidária do Shopping Paralela arrecada 20 mil reais e uma tonelada de alimentos não-perecíveis ao Hospital Martagão Gesteira

A programação junina do Shopping Paralela terminou nesta sexta-feira (01/07). Além do período de diversão, os festejos de São...