MAB estende até julho exposição de Viga Gordilho

Desde maio as salas principais do Museu de Arte da Bahia (MAB), que fica no Corredor da Vitória, estão sendo ocupadas pela mostra “ComparTRILHAmentos Poéticos – Vida e Obra”, da artista visual, professora e pesquisadora Viga Gordilho, que celebra seus 50 anos de arte com uma mostra retrospectiva onde ela apresenta suas pesquisas artísticas e trabalhos inéditos realizados durante a pandemia.

A exposição

O lápis-lazúli macerado nas obras de Viga Gordilho banha três paredes do Museu, velando e revelando jardins azuis memoráveis onde germinam outras obras, no ambiente “Água”. Em uma segunda sala são apresentadas telas coloridas em distintos matizes, criadas pela artista na década de 90 e nos anos 2000. A sala foi batizada de “Quatro Estações” onde as cores amanhecem, entardecem e anoitecem.

Diálogos Possíveis” é o nome da sala que abriga 18 trabalhos de ex-orientandos e orientandos atuais, representando o alunado que Viga teve durante estes 50 anos de atuação no magistério. Folhas sagradas elaboradas em vidro flutuam na instalação “Trilhas de Cristal”, no ambiente “Ar”.

O projeto ainda abraçou o workshop, “Transparências e Fragilidades Atemporais” e a palestra “Transparências, Opacidades e Luz”, que proferida no Museu de Arte da Bahia (MAB), ambos com Teresa Almeida, artista portuguesa que veio ao Brasil para participar do evento. Viga Gordilho ainda lançou o seu livro “ComparTRILHAmentos Poéticos – um memorial em tempo gerúndio”, fruto da sua defesa para Professor Titular da UFBA, realizada em junho de 2020, e irá realizar em 7 de julho um encontro guiado “Registros e Reflexões Sobre o Processo Criativo” . Ainda foram realizadas três ações educativas com pessoas de várias idades.

Últimas Noticias

Brasil tem 106 casos de varíola dos macacos confirmados

O Brasil tem 106 casos confirmados de varíola dos macacos (Monkeypox), segundo levantamento do Ministério da Saúde. A maioria...