Investimentos do Governo do Estado reforçam a Educação no Baixo Sul da Bahia

Oferecer ensino em tempo integral, reduzir a taxa de evasão escolar, aumentar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Esses são os principais objetivos esperados a partir do investimento de R$ 148 milhões realizado pelo Governo do Estado no baixo sul da Bahia, por meio da Secretaria de Educação (SEC). Entre as implantações estão quatro novas unidades com obras em andamento ou para iniciar em Aratuípe, Jaguaripe, Nilo Peçanha e Taperoá.

Em Gandu, o Centro Territorial da Educação Profissional (Cetep) do Baixo Sul segue em andamento na implantação da cobertura da quadra de esportes. Em Valença e Ituberá, o Colégio Estadual Idelzito Eloy de Abreu e o Colégio Estadual Gentil Paraíso Martins, nas respectivas cidades, estão passando por obras de modernização. Já em Presidente Tancredo Neves, o Colégio Estadual Maria Xavier De Andrade Reis está em obra de ampliação.

De acordo com o secretário estadual da Educação, Danilo de Melo, atualmente nove obras estão em andamento no baixo-sul. “A expectativa, em primeiro lugar, é reduzir a evasão escolar, porque com todos esses equipamentos novos, os estudantes se colocam mais à disposição para continuar os estudos. E, como são introduzidas várias linguagens, é normal que o estudante aprenda mais. O resultado de tudo isso é também a redução da reprovação escolar, pois muitas das atividades que são passadas para casa e geralmente não são feitas vão passar a ser feitas com suporte da equipe técnica ou até mesmo com a mediação dos próprios colegas. É um processo mais amplo de aprendizagem”, explicou.

Ainda segundo o secretário, os investimentos trarão uma melhora no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Porque isso repercute nas questões da evasão e da reprovação, e também na melhoria da aprendizagem, especialmente nas disciplinas de português e matemática, avaliadas na prova que se faz anualmente para avaliar o Ideb. Há obras de ampliação e modernização em Aratuípe e em Gandu; a construção de uma nova sede escolar em Jaguaripe; e mais uma obra avançada em Ituberá. Em Tancredo Neves, nós temos também uma obra de 16 salas. Em Valença, temos uma obra já próxima a ser entregue, a modernização da Escola Estadual Gentil Paraíso, que terá vestiário, academia, quadra poliesportiva coberta, campo de futebol society. Entre outros, esses são exemplos de investimentos que estamos fazendo na região”.

Ensino em tempo integral

Grande parte das obras qualifica as escolas para oferecerem o ensino em tempo integral. “Todas as novas escolas, melhorias e ampliações devem abrir espaço para aqueles que queiram uma educação extensiva, em tempo integral, inclusive com Educação Profissional. Essas novas unidades vão incorporar outras mais antigas, cujos prédios não ofereciam condições propícias ou eram alugados”, afirmou Danilo.

A Coordenação de Infraestrutura Escolar está realizando novos levantamentos para que outras obras de ampliação e modernização sejam iniciadas na região já a partir de julho. Outra estratégia do Governo do Estado é fazer, todos os anos e já a partir deste, uma avaliação do ensino fundamental e do ensino médio, com o objetivo de verificar o nível de aprendizagem dos estudantes, facilitando a criação de programas e ações para alcançar aqueles que apresentarem déficit. “Nós temos observado o aumento do número de matrículas de estudantes oriundos de escolas particulares que acabam migrando para a nossa rede, em busca de uma melhor estrutura, com professores mais qualificados do que na rede particular”, ressaltou o secretário.

Marco na educação

Marcello Chaves, diretor do Colégio Estadual Dr. Aristides Maltez, em Jaguaripe, onde está sendo construída uma nova unidade escolar, falou sobre as ações na cidade. “É uma escola de grande porte, que terá dez salas de aula e multifuncionais, quadra coberta, campo de futebol society, sala de grêmio, refeitório e auditório amplos. Tem tudo para ser um marco na história da Educação na cidade, que vai mudar muito a vida dos nossos estudantes”, perseverou.

Segundo o diretor, a antiga unidade já oferece o curso técnico de nível médio em Agroecologia, que é em tempo integral. “Nós estamos com cerca de 510 estudantes, na sede e no anexo. Esse número de vagas deve ser ampliado. Estamos conversando com a prefeitura para que seja disponibilizado transporte para que os estudantes de regiões distantes da sede ou até de outros municípios possam estudar nessa nova unidade”.

Últimas Noticias

Brasil deve ter a maior temporada de cruzeiros dos últimos 10 anos

A temporada de cruzeiros 2022/2023 deverá ser a maior dos últimos dez anos, segundo estimativa da Associação Brasileira de...