Alison dos Santos é campeão dos 400m com barreiras no Mundial de Atletismo do Oregon

A lista de feitos na temporada já era suficiente para se orgulhar. Invicto em quatro etapas da Diamond League e líder do ranking mundial em 2022, Alison dos Santos foi além. Percorreu os 400m superando as 10 barreiras e todos os adversários das raias ao lado. Na noite desta terça-feira (19), numa prova disputadíssima em Eugene, tornou-se o primeiro homem do Brasil campeão em um Mundial de Atletismo em pista descoberta. Cravou 46s29, novo recorde do campeonato, e botou o ouro no peito, a primeira medalha do país nesta edição do evento.

“Sabe quando você sonha todos os dias com alguma coisa? Eu estava sonhando todos os dias com esse resultado. Sabia que era possível, tanto que a gente chegou aqui e fez. Essa medalha que estou carregando no peito é de todos que trabalham comigo, de toda a minha família. É um momento indescritível. É uma sensação maravilhosa alcançar o topo do mundo”, disse Piu, em entrevista ao SporTV.

Esta foi a 14ª medalha do Brasil na história da competição, a segunda de ouro – até hoje Fabiana Murer, do salto com vara, era a única brasileira campeã mundial outdoor. Para alcançar o pódio inédito, Alison deixou para trás os americanos Rai Benjamin (46s89) e Trevor Bassitt (47s39), que foram prata e bronze, respectivamente.

Vitória Rosa quebra recorde sul-americano

Vitória Rosa se despediu das provas individuais do Mundial de Atletismo com o novo recorde sul-americano dos 200m feminino. A brasileira caiu numa bateria fortíssima na semifinal, com nomes como a bicampeã olímpica da prova, a jamaicana Elaine Thompson-Herah. Foi superada pela americana Tamara Clark, pela britânica Dina Asher-Smith e por Elaine, que avançou apenas por tempo.

Vitória, porém, deixou a pista radiante. Apesar de não avançar à disputa por medalhas, saiu da pista com a certeza de que havia dado seu melhor. Segurou firme a nigeriana Nzubechi Grace Nwokocha para cruzar em quarto com 22s47, novo recorde sul-americano da prova, um centésimo abaixo do tempo cravado por Ana Claudia Lemos em 2011.

“Estou muito feliz pelo resultado que acabei de obter. Aqui era meu grande palco, meu momento de brilhar, e eu brilhei. Estou muito contente por tudo”, disse, em entrevista ao Canal Olímpico do Brasil.

Últimas Noticias

STF vota amanhã reajuste de salários de ministros e juízes

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, marcou para esta quarta-feira (10) sessão administrativa virtual, das...