“Não podemos deixar o nosso povo condenado à pobreza”, diz ACM Neto em Ourolândia

O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) reforçou nesta quinta-feira (28) o seu compromisso de gerar empregos no interior, citando como exemplo o reforço à produção e à exploração mineral, de grande potencial na região do semiárido. Ao lado do pré-candidato ao Senado Cacá Leão (PP), ele visitou a fábrica do mármore Bege Bahia, principal atividade econômica em Ourolândia, no Norte do estado.

“Temos 417 municípios num estado que é muito grande e, em muitos lugares, faltam alternativas de emprego e renda para as pessoas. Nós não podemos deixar o nosso povo condenado à pobreza. A Bahia não pode continuar sendo um estado marcado por tantas desigualdades”, disse Neto em discurso na cidade.

Neto afirmou que seu plano de governo trará uma proposta detalhada para reaquecer a economia baiana em diversas frentes. “Estou agora fechando o plano, que vamos apresentar aos baianos logo nessa primeira semana de agosto, em seguida à convenção, que será realizada no próximo dia 5. Nele, temos um capítulo dedicado ao desenvolvimento econômico da Bahia, voltado principalmente para o interior, para levar oportunidade de emprego, renda e trabalho às pessoas”, afirmou Neto.

Ao falar sobre a fábrica e suas potencialidades, o pré-candidato ao governo ressaltou a importância do produto para a economia local. “O Mármore Bege Bahia, que é conhecido no Brasil e no mundo, leva o nome do nosso estado. A gente tem nesse produto também um cartão postal do nosso estado, uma forma de projetar a Bahia em todos os cantos. E é interessante ver que não apenas aqui está a maior produção do Brasil, mas praticamente a Bahia é o único estado que produz mármore desta forma, com esta qualidade e beleza”, apontou.

Neto explicou que, na elaboração da sua estratégia para o desenvolvimento econômico estadual, tem buscado compreender quais as vocações, potenciais e riquezas de cada região. “Aqui nós temos a produção do mármore, a produção mineral, que vai ser objeto de atenção e investimento por parte do futuro governo, assim como também o apoio direto ao homem do campo, ao produtor rural, ao pequeno produtor, às pessoas que vivem da agricultura familiar e que, infelizmente, nos últimos 16 anos foram esquecidas pelo governo do Estado”, afirmou.

Ausência do governo

O pré-candidato do União Brasil pontuou a ausência de obras relevantes no interior, seja de barragens, adutoras ou mesmo de grandes projetos de irrigação. “Simplesmente, a gente ficou assistindo muita promessa, muito discurso, muita propaganda e pouco trabalho. Poucas realizações, poucos investimentos. Nós vamos mudar essa realidade, se Deus quiser, a partir do ano que vem, tendo um olhar muito especial para o homem do campo e um compromisso muito forte com a agricultura e a produção rural em nosso estado”, disse.

Neto ainda destacou sua experiência como gestor público e pediu que a população compare os postulantes ao governo. “Eu acho que 16 anos é tempo suficiente. Já deu o que tinha para dar. E eu peço a vocês que possam, ao meu lado, multiplicar a importância da gente fazer a escolha certa em outubro desse ano. Avalie a história, o currículo, o preparo de cada um. Eu chego aqui com mais de 20 anos de experiência na vida pública. Tendo sido três vezes deputado federal, duas vezes prefeito da cidade de Salvador. Tendo aprendido muito, tendo suado a camisa. Me preparei a vida toda para esse momento. Eu asseguro a Ourolândia que estou preparado para ser governador do estado da Bahia”, completou.

Últimas Noticias

Fim da dupla Simone e Simaria é confirmado

As irmãs Simone e Simaria confirmaram em portagem nas redes sociais, nesta quinta-feira (18/08), o fim oficial da...