Polícia divulga foto de segurança que matou adolescentes estação de trem

O segurança Júlio César Perpétuo, que teve a prisão decretada, já foi denunciado por maus tratos pela mulher e por ter abusado sexualmente da filha de dois anos do casal
O pedido de prisão temporária feito pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) contra Júlio César de Jesus Perpétuo, de 33 anos, foi deferido pela Justiça, nesta sexta-feira (28). Ele é procurado pela morte dos adolescentes Cleidson Santos, de 15 anos, e David Barreto, 16.

De acordo com a titular da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS), delegada Pilly Dantas, o segurança Júlio César foi identificado como autor do ataque, ocorrido na noite de ontem (27), na estação de trem onde trabalhava, em Santa Luzia do Lobato. Quatro jovens foram baleados na ocasião.

O DHPP apurou que Júlio, já denunciado à polícia pela mulher por agressão e por abuso sexual à filha do casal de apenas dois anos de idade, teria se desentendido com o grupo de jovens horas antes do atentado. Motivo: uma discussão sobre o fato de as portas do trem estarem abertas.

Os dois garotos que sobreviveram foram socorridos para o Hospital do Subúrbio. Um deles, de 15 anos, foi baleado de raspão na mão e recebeu alta logo após dar entrada na unidade de saúde. O outro, baleado nas costas, passou por cirurgia.

Cinco testemunhas, além das vítimas que sobreviveram, já foram ouvidas pela delegada Pilly Dantas e pelo delegado Jamal Amad, coordenador da 3ª DH/BTS. Qualquer informação sobre o paradeiro de Júlio poderá ser compartilhada com a polícia por meio do Disque Denúncia 3235-0000. Sigilo garantido.