Adepto do Candomblé, jogador do Bahia é vítima de intolerância ao citar Ogum

O volante do Bahia, Feijão, um dos jogadores mais queridos do tricolor, foi vítima de intolerância religiosa na rede social Instagram. Adepto do candomblé, o atleta publicou uma foto e fez referência ao orixá Ogum. O internauta o chamou de “macumbeiro” e pediu que Feijão deixasse o clube. De imediato, ele retrucou e pediu respeito. Veja abaixo!

“O cara confundiu as coisas, confundem muito religião com futebol. Nada contra nenhuma religião. Respeito todas as religiões. Espero que respeitem a minha. Sou candomblé, tenho muito orgulho. Tem várias outras pessoas também do candomblé. Agora, espero que tenha coragem de chegar e falar na minha frente. Falar em rede social é muito fácil”, afirmou, através da assessoria de imprensa do clube.

“Querem fazer tumulto, principalmente, comigo, que sou prata da casa, um dos líderes do grupo. Reagi normalmente. Vida que segue. É tranquilidade”, completou.

Os crimes resultantes de discriminação de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional preveem reclusão de um a três anos e multa.

O Bahia joga contra o Fluminense, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Fonte Nova, valendo pelo Campeonato Brasileiro.